segunda-feira, 2 de julho de 2007

Homofobia... à portuguesa...

Como muitas outras "pérolas nacionais", eis o que acontece quando também a homofobia é praticada por excelsos compatriotas.

«Vamos falar claro sobre... homossexualidade

Com o subtítulo "17 de Maio, Dia Mundial da Luta contra a Homofobia", arrasta-se desde há algum tempo no "centro geodésico" de Lisboa, em pleno Marquês de Pombal, um cartaz aparentemente inócuo de duas mulheres a iniciarem um beijo. O cartaz é da responsabilidade da Juventude Socialista e está "plantado" entre outros referentes à campanha para a Câmara Municipal de Lisboa e sensivelmente localizado onde se encontrava anteriormente o célebre placard do PNR, de laivos xenófobos. (1) Muito embora se tenha registado até agora uma razoável indiferença ao cartaz por parte da população que atravessa a cidade ou se desloca à feira do livro no Parque Eduardo VII, o que é decepcionante para os seus promotores, (2) ainda assim vale a pena comentar mais este flop das forças anti-família (3) em permanente actuação na nossa sociedade.O cartaz pretende branquear a homossexualidade de diversas formas. (4) Ao contrário dos racistas inimigos dos imigrantes que lá se exibiam antes, eles, vanguardistas e humanistas, aceitam e acolhem todo o tipo de comportamentos sexuais sem discriminação. Ao contrário da intransigência e rigidez da moral de há 2 mil anos, eles, avançados, aceitam as pessoas como elas são, qualquer que seja a sua inclinação sexual, gays, lésbicas, transexuais… porque afinal todos somos seres humanos. E por fim, como se pode depreender da naturalidade com que o próprio cartaz é encarado pelos milhares de pessoas que por ali passam a toda a hora, estará provada a aceitação tácita por parte dos cidadãos anónimos de que a homossexualidade é natural e normal, tão normal como ser de nacionalidade chinesa ou de religião muçulmana. (5) Só que… não é bem verdade… estamos outra vez perante a velha história do lobo disfarçado de cordeiro. (6) Não vale a pena ir muito longe na análise (7), mas pensemos apenas por alguns segundos na tragédia que representa a SIDA, cujas origens – é bem sabido (8) – têm muito a ver com a prática cada vez mais generalizada da sodomia a partir da “revolução sexual” dos anos 60. (9) A responsabilidade pela expanção (sic) desta e doutras doenças, mesmo não do foro sexual como as próprias tuberculoses ultra-resistentes (10) tem muito a ver com a promiscuidade sexual de que é expoente máximo a expansão da homossexualidade, e em particular da sodomia, um comportamento e um vício claramente nefasto para a sociedade como foi sempre reconhecido ao longo dos séculos. Para já não falar na fronteira por vezes muito ténue entre homossexualidade, prostituição, pornografia, pedofilia. (11) A sodomia é uma forma de prazer? Talvez. A droga é uma fonte de prazer? Certamente. (12) Mas sabemos onde ambas conduzem, ao colapso da dignidade pessoal, da família e da própria sociedade. (13) É tempo de dizer basta. Basta de retrocessos civilizacionais!» (14)

João Paulo Geada, in "Plataforma Algarve pela Vida"



(1) Para começar, o seu Português deixa muito a desejar. Mas enfim…
O que é que faltava ao cartaz para ser efectivamente xenófobo – e não ter apenas "laivos" de xenofobia?

(2) Um clarão de divina omnisciência iluminou-o quanto a este facto.

(3) O próprio Salazar não teria conseguido melhor expressão.

(4) Porque a homossexualidade é crime que precisa de ser branqueado.

(5) Curioso pressuposto este da sua argumentação: subentende-se que NÃO é natural ter nacionalidade chinesa ou religião muçulmana. Obviamente. A humanidade quer-se branquinha e católica. A "restante" é mera aberração.

(6) Adequadíssima "revisão" da História! A "sodomia" veio conspurcar a vida dos homens na década de 60 do século XX. Brilhante, meu caro! Que escola historiográfica lhe confidenciou semelhante segredo tão bem guardado?

(7) Por falta de fôlego ou por manifesta insuficiência intelectual?

(8) Por si e por si apenas, está bem de ver.

(9) Restará apenas esclarecer quem é quem nesta história.

(10) Este tipo de tuberculose designa-se por "multi-resistente".

(11) A homossexualidade, ao contrário do banditismo, do terrorismo e – porque não dizê-lo? – do catolicismo, não se expande, porque nada tem de um movimento proselitista; não angariamos adeptos.
A "sodomia" ou coito anal é mais antigo que a própria humanidade – é comum entre os primatas – e é praticado tanto por heterossexuais como por homossexuais. Afinal, há apenas um ser macho na espécie humana.
Que argumentos aduz para provar que se trata de "um vício claramente nefasto para a sociedade"? Nenhuns.
"Ao longo dos séculos"? Quais? Os pouco mais de quinze em que tem imperado a moral judaico-cristã? Porque silencia as civilizações clássicas? Acaso a ocidental actual é-lhes "superior" em algum aspecto?
A última frase estaria correcta, isso sim, se fosse "heterossexuais, prostituição, pornografia, pedofilia". Se pretende misturar (para confundir os menos informados) pedofilia com pederastia, tire daí o sentido: são momentos e circunstâncias históricos completamente distintos.

(12) Como sabê-lo de forma tão certa e peremptória? É por acaso um viciado em drogas? Ter predisposição para ser bandido e aproveitá-la é uma forma de prazer? Certamente. Uns assaltam bancos, outros dedicam-se ao terrorismo, outros ainda tudo fazem para envenenar as mentes alheias.

(13) Se eu acreditasse nas suas faculdades intelectuais, talvez lhe perguntasse de que modo é que um acto da exclusiva intimidade individual – o coito anal – poderá contribuir para o "colapso da sociedade".

(14) Exactamente o que este texto é – uma tentativa de ressuscitar ódios nazi-fascistas. E isto, João Paulo Geada sabe-o muito bem...

Em jeito de conclusão minha, eis o comentário que deixei na dita "Plataforma":

As suas considerações são, elas sim, anormais, porque radicam não na ignorância ou na estupidez (o que poderia ser perdoável, já que cada um é como nasce, não é?), mas na vontade pérfida de transmitir ideias falsas e/ou deturpadas, de modo consciente, com o objectivo de lançar o pânico histérico entre aqueles e aquelas que possam eventualmente acreditar numa argumentação digna de uma retórica podre de séculos. O seu intuito é pois o de ludibriar, pelo que o condeno a si veementemente e à ideologia que perfilha – extrema-direita nazi-fascista, no "melhor" que o III Reich deu à luz. Deveria ser punido pela sua intencionalidade maléfica consciente.



Diria mais umas quantas verdades a este senhor, se acaso não estivesse já suficientemente enojado com tanta boçalidade, estultícia e maldade.
Mas um conselho é sempre possível: leia, estude, informe-se, documente-se e escreva melhor e com conhecimento de causa. Evitará assim ser tomado pelo cretino que aparenta ser.
Em última instância, quem não se sente bem com o seu mundo interior (e Freud tem quase sempre uma explicação…) tem sempre a oportunidade de fazer psicanálise ou de se consultar com um psiquiatra.

Através
deste elo, caros amigos, leiam os comentários que o "manifesto ignóbil" suscitou.

RIC

30 comentários:

Tongzhi disse...

Clap clap clap clap
Bato palmas à tua resposta!
Clap clap clap
Bato palmas a teres conseguido ler aquela porcaria até ao fim.
Eu teria ficado de tal maneira irritado que parava a meio, se lá chegasse! Mas tu é que estás certo.
Devemos responder à letra

RIC disse...

Olá Tongzhi!
Muito obrigado pelo teu aplauso! Acredita que é importante para mim!
Mas não fiques de todo com a ideia de que há algum heroísmo nessa «leitura» até ao fim...
Só redigi aquele comentário depois de me ter passado o primeiro ataque de fúria. Quanto a esta «apresentação» aqui, foi tão calmamente quanto possível pensada ao longo de ontem e hoje. Mas a irritação mantém-se!
É isso mesmo: devemos responder à letra! (O que aqui não fiz, já que me apetecia muito mais dizer outro tipo de coisas, se é que me faço entender...)
Abraço! :-)

pinguim disse...

Caro Ric
afinal não te contiveste, e fizeste muito bem.
Deviamos todos, e não estou a falar dos homossexuais, mas das pessoas normais, dizer àquele anormal, o porquê de ser tão ignóbil.
É um autêntico caso de desiquilibrio mental.
Abraço para ti.

RIC disse...

Olá João C.!
Mais uma vez, parabéns pela surpresa! :-)
Não, não consegui conter-me! Passei o dia de ontem a ferver! Achei melhor analisar aquele texto e desmontar algumas das barbaridades.
Não estou tão certo quanto a ele ser um caso clínico. Acho mesmo que é um daqueles filhos da p*ta que sabem muito bem o que estão a fazer, mesmo que espalhem alguma areia em redor para confundir. Daí a minha irritação ser ainda maior.
Mas neste nosso Portugal a homofobia só podia ter uma cara destas: sacana e malvada. Porque ele é malvado!
Abraço! :-)

kevin disse...

Ola Ric
That is a long post. I could not understand all of it but i did most. Is there still homophobia in Lisbon? Is there a big gay community in Lisbon? I hope its voice is heard strongly.

By the time you read this it will be tuesday morning in Portugal and i hope you have a bright day. May i ask another question? Do many Portuguese people know that New Zealand exists? I ask because we get a lot of tourists visiting our beautiful country from Germany, Netherlands, Ireland and Britain and increasingly more from France but i have never found any Portuguese visitors here.
I know flights from Portugal to New Zealand are very expensive but flights from Ireland to New Zealand are expensive too.
When i go into the centre which is often i listen to Europeans speak their language and i recognise that they may be French or German etc. I heard a couple of Spanish people the other day but never Portuguese.

Muito obrigado.
abraco
Kev in NZ

RIC disse...

Hello dear Kevin!
Whether there's still homophobia in this country?! Is the pope catholic?!
Sorry for being so blunt, dear friend, but this is a catholic country, even if people don't go to church that often anymore.
Lisbon's gay community is not small, no, but neither older nor younger gays live «outwardly». This doesn't mean they're closeted, but everyone tends to be rather «withdrawn».
As to your question about the existance of New Zealand (and since you've been here already), I'd say that's some kind of odd provocation... However, knowing you a little bit by now, I'm sure you didn't mean to be rude.
Knowing Europe also means knowing something about the differences among its countries: Ireland has lived a unique economical boom in Europe, whereas Portugal is still fighting against one of its most devastating economical crises in its recent History.
Does this answer your question, dear Kevin?
Não tens de quê! Um abraço para ti também!
Have a great day! :-)

kevin disse...

Ola Ric
I never meant to be rude. Perhaps my English was poor. I sincerely apologise.
Perhaps i should have re-phrased the question by saying' is NZ recognised by Portugal as a friendly place'

I know when i was in Portugal i got many curious looks when i said NZ. I think it was a look of fascination and intrigue. Every Portuguese person i met was extremely nice and friendly so much so that i was impressed.

I have checked out on google about Ireland's successful economic situation. Portugal i see is still going through some economical problems. It i know now answers my question.

In fact New Zealand is and has been for a while been going through economic upheavals. We have been in the past farly wealthy but we are experiencing economic problems as well. These mainly derive from the government taking out massive loans in the 1970's and early 80's.

Hoping all is good with you
abraco
Kev in NZ

Catatau disse...

O tipo de discurso do João Paulo Jihad é muito comum em todos aqueles que destilam ódio, sub-reptício ou não, em relação à diferença na orientação sexual. E não é exclusivo português. Há insidiosos em todo o lado. Estão ao nosso lado. São os estafermos da ignorância a quem deram um espaço onde periodicamente debitam as enormidades e inanidades que assaltam (porque de violência se trata!) a sua cabecinha desprovida.
A esses, olha, recomendo-lhes uma lobotomia ou um tratamento hormonal, daqueles que se praticavam em alguns países europeus na década de 50/60, para fazer abandonar estes vícios perversos.
No caso vertente, um clister de HOMO talvez resolvesse a coisa, afinal não há nada melhor para "branquear"...

Foste-te a ele. Estás de parabéns, rapaz!

RIC disse...

Olá querido Kevin!
I know you didn't! Never mind! :-)
New Zealand is somehow «felt» (much more than know) as a rather friendly place as close as you can get to a paradise on earth.
Just an example: when we got to watch «The Piano» (I watch it myself every now and then), everyone fell in love with the marvellous landscapes and sceneries...
And you're quite right about fascination and intrigue, especially if you consider that for the common citizen New Zealand is exactly the «end of the world» or the antipodes. Beyond that place there's only the vast Pacific... Not even Australia, so close to you, is felt that way...
So I think I can say you are a delightful exception for us. I would like very much myself to go there one day!
As to world economics, the little I know allows me to think things won't get better (at least around here) so soon as we would like them to. This kind of capitalism, driven forward blindly, will end up turning into a huge disaster... Economy cannot grow indefinetely: there are no conditions on this planet to bring about such a miracle...
Enjoy your evening and have a «great» night, if that should be the case... Lol!
And yes, dear friend, all is «jolly» okay with me, thank you!
Hugs from Lisboa! :-)

RIC disse...

Olá João M.!
Para começar, adorei a tradução para Árabe! Que perícia linguística a tua! :-D
E excelentes são também as medidas que preconizas contra esta gajada filha da p*ta!
O que ne deu a volta foi ter percebido que não havia nem burrice nem ignorância: o gajo escreveu aquilo assim para atingir um objectivo muito concreto. Não é apenas estúpida maledicência, como é tão comum entre nós. Aí, confesso, passei-me!
Ele que vá branquear a ***!
E muito obrigado pelos parabéns! Sabem-me muito bem!
Um abraço alfacinha! :-)

Bernardo Moura disse...

Caro Ric,
compreendo e apoio totalmente a tua indignação. Não percebo porque colocas, depois heterosexuais, pedofilos e etc.. no mesmo saco, não me revejo nada e sinto-me até ofendido, se não é essa a tua intenção as minhas desculpas.
Acho que "quem não se sente não é filho de boa gente"!
Abraço

RIC disse...

Olá Bernardo!
Obrigado, em primeiro lugar!
Compreendo a tua indignação. Até parece que nesse aspecto há aqui uma partida de ténis: ora a bola está de um lado, ora do outro. Mas creio que consigo explicar o meu ponto de vista. A ti, não àquela besta.
Quando se mete no mesmo saco prostituição, pornografia e pedofilia, não passará pela cabeça de ninguém em seu juízo perfeito que chulos, pornógrafos e pedófilos sejam «bichas», sistematicamente ridicularizados como seres mais femininos que as mulheres. Trata-se de uma referência histórica ao grupo masculino maioritário que sempre esteve envolvido nessas traficâncias. Ainda que possa não ser a melhor forma de argumentar, reconheço-o, a História não permite nem «revisões» nem «branqueamentos», por muito que certos aspectos custem a cada um de nós. Como deveria ser sabido, enquanto pedofilia é crime, pederastia na Grécia antiga era uma forma de socialização dos rapazes.
Lamento que tenhas sentido pessoalmente atingido, quando é a um grupo que eu me refiro. E dentro de cada grupo há sempre de tudo: há bom e há mau.
Pelo que expus, mantenho a minha argumentação.
Um abraço! :-)

Bernardo Moura disse...

Compreendo perfeitamente que jamais se pode colocar no mesmo "saco" a homossexualidade com a pedofilia e etc... Como também tens de aceitar que não concordo que coloques a heterossexualidade no mesmo saco.
Tanto heterossexuais como homossexuais são pedofilos e vendem o corpo infelizmente. Mas não podemos generalizar.
Acho que fizeste bem e deves fazer sempre um "protesto" de indignação quando surgem pessoas quadradas a escrever textos merdosos como o deste estúpido.
As mentalidades ainda estão muito fechadas, mas lentamente vão-se abrindo.
Abraço

Special K disse...

Li o texto há pouco e estou como tu na fase da raiva.
Uma coisa é certa aqueles dias de Junho antes e depois da marcha e do arraial puseram muita gente na blogosfera a falar da temática GLBT, o que já não é mau. Pelo menos serviu para revelar alguns rostos homófobos que andavam por aí escondidos. Foi lamentável muita da prosa que por aí vi, desde este texto até outro que vaticina que um homossexual de 20 anos não chega aos 40 ou 50 já não me lembro bem.
Bem mas vamos ao que me trouxe aqui:
No código da música, logo abaixo tens uma opção "more widgets" carregas aí e depois poderás ver debaixo do código outra opção: "Autoplay yes/no".
Espero ter ajudado.
Um abraço.

Oz disse...

O texto é tão primário que, à partida, quase merece indiferença. Quase, porque depois, pensando bem, um discurso ignóbil não deve passar em branco a nenhum cidadão de bem sob pena de estarmos a ser omissos.
Abraço.

RIC disse...

Caro Bernardo!
Depois de ter escrito a resposta anterior, pensei: eu teria sido ofensivo para todos sem excepção se e só se tivesse afirmado, por exemplo, que todos os heterossexuais são tendencialmente pedófilos ou coisa que o valha. Como tal jamais me passou pela cabeça, não há qualquer ofensa individual nas minhas palavras. A não ser... que a alguém a carapuça sirva... E esse já não é problema nem teu nem meu.
Mas as palavras e o raciocínio por vezes traem-nos: onde lês «heterossexualidade» deverás ler «heterossexuais», o que de facto é diferente: não é o todo, mas sim (as) partes. Por mim, vou corrigir esse aspecto. Não quero que fique dito aquilo que eu não quero dizer!
Obrigado por me ajudares a pensar!
Abraço! :-)

RIC disse...

Olá Special K!
É revoltante a forma insidiosa como este «texto» está construído. Excluindo as barbaridades óbvias (talvez mais para nós do que para o comum dos cidadãos...), há a intenção implícita de diabolizar todo o homossexual. E isso eu não admito a ninguém! Quero é que ele se...! (E daí talvez não, não fosse ele gostar... Rsrsrs!)
Também li esse, que é a estupidez crassa transformada em texto!
Quanto ao objectivo da tua visita, muitíssimo obrigado! ès muito simpático! Logo que possa vou pôr em prática o ensinamento! Maravilha!
Um grande abraço! :-)

RIC disse...

Olá Oz!
Também, de início, pensei que vozes de burro não chegam aos céus. Mas depois achei que se forem muitas vozes, nunca se sabe o que elas podem alcançar. E o melhor é ficarmos bem com a nossa consciência.
Daí parti para a demolição! Nem sei como a linguagem se manteve a tão bom nível...
Um abraço! :-)

Karla disse...

Ainda bem que tive estômago para ler até ao fim. É que, inicialmente, não percebi tratar-se da transcrição de um texto de outro e pensei, "o que é que se passa com este gajo?". Várias vezes, voltei atrás e reli, pensando que não estava a perceber bem.

Isto é a mais pura homofobia primária. E o pior, é que este tipo de argumentos, por vezes até cola. É perigoso.

Respondeste , literalmente, à letra e muito bem.

Bernardo Moura disse...

Caro Ric,
continua a mostrar sempre a tua indignação perante textos e conversas que surjam, deste genero.
Acho que se as pessoas não falarem e demonstrarem o quão errados são determinados preconceitos as ideias não mudam e continuaremos a assistir, neste caso a homofobias e muitas outras palérmices que têm que ser combatidas.
Claro que se deve manter sempre a calma e não desatar a "demolir" a torto e a direito, é dificil eu sei. Em milhares de situações e também me "passo", mas com o tempo vou-me apercebendo que não é o melhor meio, de todo.
Grande abraço

RIC disse...

Olá querida Karla!
Para a próxima, vou escrever - garrafalmente! - que se trata de uma citação de um texto bandido! Rsrsrs! Só espero é que tal não aconteça tão cedo!...
Ainda bem que não desististe... Ou a minha fama de maluco teria aumentado exponencialmente...
E foi exactamente isso que pensei: é homofobia primária, sem dúvida, mas há mesmo assim que desmontar estes textos e demolir estas falácias intencionais!
Muito obrigado!
Um beijinho para ti!
À la prochaine! :-)

RIC disse...

Olá Bernardo!
Muito obrigado, bom amigo! O que acabou de acontecer aqui, entre nós, é a prova cabal de que é a conversar, a trocar argumentos e opiniões, que aguçamos o nosso entendimento de qualquer assunto. Não é fechados nas nossas certezas que vamos a lado algum.
E agradeço o conselho: tentarei não me passar quando tiver de demolir alguma coisa... Rsrs! Não é fácil, é certo, mas temos sempre de tentar manter a compustura.
Um abraço! :-)

Shadow disse...

1º- Se tivesse começado a ler este texto noutro lugar, possivelmente não teria chegado até ao fim.

2º- Depois de lido, pensei em reler - imagina (!) - para TENTAR entender certas frases/opiniões, como:
a) "A sodomia pode conduzir ao colapso da dignidade pessoal, da família e da própria sociedade.
b) "uma fronteira ténue entre a homosexualidade, prostituição (...) ".
c) "o cartaz pretende branquear a homossexualidade de diversas formas"
d) "promiscuidade sexual de que é expoente máximo a expansão da homossexualidade(...)".

(Escusado será dizer que desisti.Não iria entender...)

3º-Uma coisa é opinar. Outra é ver com duas palas nos olhos. Outra ainda, é passar informação errada...
...Poupem-me!

Beijinhos.

Bernardo Moura disse...

É verdade!:)
Um abraço

RIC disse...

Olá querida Carla!
Em primeiro lugar, acabo de perder a resposta ao teu comentário! Já estou a ferver!
Depois, não vale a pena incomodarmo-nos demais com este tipo de coisas. Não se pode deixar passar em branco este tipo de intervenções nem impunes os seus autores. É só por isto que este «texto» está aqui...
Finalmente, a plataforma «Blogger» deve andar a fazer experiências... Daí que tu tenhas tido problemas, que neste momento outros bloguistas um pouco por todo o mundo também estão a ter... Vamos ver no que é que isto vai dar...
Beijinhos para ti também! :-)

RIC disse...

Muito obrigado, Bernardo, pela sã discussão! Assim pudesse ser toda a gente!
Um abraço! :-)

T-Bird disse...

Don't know what it says but count me in for support.

r.porter disse...

BRAVO!
Boa resposta.

Agora que já o fizeste descer à terra, só tens que lhe dar a
importância que ele merece.
Nenhuma.

Beijinho ;)

RIC disse...

Hello dear Will!
Thank you so very much! This is my answer to a shameless, homophobic Portuguese text, published some time ago. I decided I should give it no peace!
Best wishes! :-)

RIC disse...

Olá minha querida RPorter!
Muito obrigado! É isso mesmo, sem tirar nem pôr: arrumado o assunto, agora é seguir em frente!
Um beijinho para ti também! :-)