quinta-feira, 24 de maio de 2007

II. À guisa de balanço para meu governo

Foi na noite de 6 para 7 de Fevereiro. Tudo decorria como habitualmente, desde que começara em Julho esta blogosférica descoberta e aventura, quando de súbito a noite se fez noite. E um relâmpago muito azul rasgou então o negrume incompreensível do ecrã para me mostrar uma fugaz imagem da desgraça: ocorrera um «erro fatal». Que eu deveria desligar o computador e levá-lo a um especialista. Que a placa gráfica estaria em coma, moribunda, mais morte que viva. E seguiu-se uma pirotecnia de arcos-íris que não prenunciaria nada de bom. Negro.

Assim fiz, inconformado, lançando culpas em todas as direcções como armas de arremesso. Foi daquele sítio/site que um vírus veio! Não deveria ter aberto nunca aquela porcaria! Eu e as minhas manias de pesquisar e investigar! «Bella roba»! Se tivesse andado de site em site de temáticas inconfessáveis já nada disto teria acontecido!

E as lamúrias, muitas, prosseguiram insanas até o cansaço me obrigar a abandonar a cadeira a que parecia colado. Foi com a visão toldada que afundei a cabeça na almofada e terei adormecido logo depois. Estava instalado o ambiente que mais temo. Um vento depressivo soprava novamente sobre mim.

Passo em branco sobre os dias que se seguiram. Foram negros.
Com as finanças abaladas por despesas recentes imprevistas e inevitáveis, foi com um nó na garganta que ouvi o diagnóstico do primeiro técnico. «Não se substituem placas gráficas de portáteis… O melhor é comprar outro. Quaisquer 1000 € resolvem o assunto…» E, na montra, uma bela máquina fazia-me olhinhos, impudica e desalmada.

Virei costas e fui à minha vida. Encontrei-me com uma amiga que, ao ver a minha cara, me disse: «Estás a ficar magérrimo! Tens comido?! Olha lá, o mundo não acabou, sabes?» Little did she know… E foi ela quem me falou então de um primo, um craque em cenas computacionais, um virtuoso do hardware, que uma boa empresa detém e chama seu… Tempo livre seria coisa que o dito primo não teria, mas… quem sabe… talvez arranjasse uns intervalitos para olhar para a coisa…

Uma segunda opinião. Seja. Antes isso que nada. De qualquer dos modos, teria de esperar pelo menos mais um mês para que o cash-flow me autorizasse a extravagância inaudita de deitar fora um computador e comprar outro. Logo eu, que odeio consumismos irracionais!…

Passou o tempo, e eu fiz tudo quanto pude para o acelerar. Devaneio, loucura, estado depressivo confirmado. Silêncio. E um dia, ei-lo de volta às minhas mãos. Diferente. Uma lavagem ao cérebro? Parece que não se lembra de muita coisa que lhe era familiar… Uma amnésia provocada com vista a salvá-lo de males maiores? É bem provável. Mas parece – não é certo – que uma terapia bem orientada poderá devolver-lhe algumas capacidades ora inactivas.

Com a nova ligação à Internet ficou restabelecido o cordão umbilical, pelo qual desde Julho me alimentava sofregamente. All's well that ends well.
Entretanto, alguns fins de tarde foram passados em frente de outro ecrã. Deu para manter um contacto precário e lançar alguns olhares desconsolados à mistura com soluços inconformados.

Mas a verdade é que foram os comentários que ia lendo que me mantiveram à tona de água. Sem eles, ter-me-ia atolado e afundado no pântano de um desespero serenado, amansado. Daí a ideia de passar todos esses éditos em revista e fazer o levantamento dessas intervenções miríficas. Achei que devia fazê-lo agora, já que então não me foi possível responder a cada um individualmente, como é tanto do meu gosto. E é também uma forma «pública» de agradecer a todos vocês, meus caros amigos bloguistas, pela sacrossanta paciência que tiveram comigo.

Muito obrigado a todos por tudo!

Os números que apresento são tão-só e apenas a medida da minha proporcional gratidão para com cada um de vocês. Não há – nem poderia haver – qualquer outra intenção. Sabem bem, estou certo, da minha aversão a listas ordenado-graduadas (vulgo «rânquingues»). É assim que se escreve, não é?…
A todos e a cada um, um abraço amigo!

Bernardo - 15; Brian - 4; Bruce - 1; Captain - 4;

Carioca - 9; Carla aka Shadow - 14; Don - 11;
Eskimo Friend - 1; Gray - 5; Gumby - 5;
João C. aka Pinguim - 15; João Gouveia - 1;
João M. aka Catatau - 6; Joël - 7; Karla - 1;
Kevin - 1; Lampejo - 14; Lê - 4; Lemuel - 1;
Leone - 4; Lover - 6; Luís - 3; Maurice - 7;
Me - 2; Minge - 14; Mozzart - 2; Ny - 1;
Oz - 1; Peciscas - 1; Rian - 1; Ricardo - 1;
Teddy Bear - 14; Thiago - 6; Tiago - 1;
Tongzhi - 14; Will - 18.

Names and figures above tell a codified story: the support and consolation I've received from each and every one of you, dear blogger friends, while I was trying to solve all the problems and troubles that came over my computer. Those figures stand for my gratitude, nothing else.
Thank you all for your kind, gentle support and patience!

RIC

30 comentários:

Luis disse...

Ric: Como é bom ter-te de volta a 100%. Os detalhes da história são interessantes (e muito bem descritos), mas desnecessários. Aconteça o que acontecer, os amigos estão sempre atentos e à espera do regresso. Do reencontro... Abc,

RIC disse...

Olá Luís!
Muito obrigado pelas tuas palavras! Acredito que sejam desnecessários os detalhes, mas «para meu governo» sabe-me bem ter consciência dessa atenção por parte dos amigos. O resto é mera estatística, nada vale.
Um abraço para ti também, meu caro!
:-)

Bernardo Moura disse...

Grandes abraços!

Maurice disse...

RIC,

O que interessa é que já cá estás!

Forte abraço

AtongZhi disse...

Mudança

Afim de numa próxima lista não veja o meu nome "renegado" para a última linha da lista, vou mudar de nick. Assim, para que conste, passarei a assinar AtongZhi :)

Abraço!!!!

Oz disse...

Também já vivi uma experiência idêntica, faz algum tempo, e o meu mundo quase desabou, até porque insisto em continuar a guardar tudo no disco e isso pode ser uma fatalidade... Felizmente também o consegui recuperar para o mundo dos vivos.
Abraço.

Catatau disse...

Não me tinha dado verdadeiramente conta da maré negra, embora soubesse que tinhas o computador "empanado"... De facto, pensava que andavas com demasiado trabalho para manteres a assiduidade a que nos tinhamos habituado (até porque não te via em comentários de blogs que frequentamos).
Acabaste por conhecer "the dark side of the... web", mas voltaste são e salvo!
May the force be with you! ;)

RIC disse...

Muito obrigado, meu caro Bernardo!
Um abraço amigo! :-)

RIC disse...

Olá Maurice!
Concordo inteiramente! Fica o registo para o meu historial blogosférico!...
Um abraço de amizade! :-)

RIC disse...

Olá Imperador meu!
O vosso desejo de mudança é férrea ordem para este vosso humilde servo...
Só espero e desejo é que, em vossa língua lusa, esse «a» protético não se confunda com o artigo definido feminino... Ou o imperador pretenderá metaforicamente comunicar ao mundo que quer tornar-se imperatriz?... O vosso desejo é ordem...
Rsrsrs!!! :-)
Abração!

RIC disse...

Olá Oz!
E eu, ainda em Julho passado, desdenhava de algum modo daqueles que contavam histórias semelhantes à que vivi... Paga-se sempre pela língua! Eu, pelo menos...
De momento, faço cópias de tudo o que me interessa e importa. Depois de casa roubada...
Um abraço, meu caro! :-)

RIC disse...

Olá João M.!
Thanks a lot, dear friend! So it was... Foram tempos de chumbo e de negrume! Não gostei nada dessa «darkness» da web...
Agradeço a força revigorante que bastante falta me faz!
Um abraço amigo!
Carpe diem (noctemque...)! :-)

peciscas disse...

Se te consola minimamente, posso dizer-te que tá tive dissabores com estas maquinetas que me deixaram de rastos. Ainda um destes dias, tive por aqui um relâmpago (mesmo a sério, desses que vêm com as trovoadas) que me deram cabo do PC, da Net e de uma powerbox.
Mas tudo acaba por se resolver, melhor ou pior.

RIC disse...

Olá Peciscas!
Bem-vindo de novo! E, mais uma vez, muito obrigado!
Deuses, e eu a pensar - e a lamuriar-me... - que o meu prejuízo fora terrível... No teu caso, foi bem pior!
O pior de tudo foi sem dúvida o longo tempo de ausência que tive de suportar, se acaso não queria atirar com dinheiro pela janela fora... direitinho ao bolso de um espertalhaço...
Um abraço amigo! :-)

Shadow disse...

Estimado Ric,
O relevante aqui é que essas intempéries fazem parte do passado e estás de volta (ao mundo da blogosfera).
Do fundo do coração, fico muito contente com o teu regresso.
Sê bem-vindo!

Quanto aos agradecimentos - e mesmo sendo para teu governo - não tens de quê.

Beijinhos :-)

T-Bird disse...

Da nada, mi amigo

RIC disse...

Olá querida Carla!
Muita simpatia a tua! Muito obrigado!
É sem dúvida muito saboroso poder dizer que estou de volta! A certo ponto cheguei a pensar que fora privado da minha liberdade: de me expressar, de conviver, de fazer novos amigos, de poder partilhar as suas vidas... Foi duro...
Mas agora, tudo bem!
Beijinhos! :-)

RIC disse...

Mi querido Will!
Me encanta que escribas en Español! Devrias hacerlo otras veces más!
Muchas gracias! :-)

Tongzhi disse...

Eu dou-te a imperatriz...
Só se fosse a lendária Sissi... mas nem mesmo assim!
:)

RIC disse...

I knew it!!! Rsrsrsrs!!! :-D
Mas, venerando Imperador, de quem é a culpa? Quem é que antepôs um «a» ao seu nome?...
Quanto à Sissi, concordo. Só que a vida dela... Mas a beleza era magnífica. E uma Imperatriz quer-se bela...
Um abraço, meu caro amigo! E obrigado! :-)

MrTBear disse...

Ena!!!! Não sabia que gostava assim tanto de ti.... LOL
14 bem mandadas, não é de deitar fora heheheheheh

RIC disse...

Olá Teddy Bear!
Pois é, meu caro, há coisas que não se dizem, fazem-se. Não é?... Rsrsrs!
Não sei se foram todas «bem mandadas» (só tu saberás...), mas eu estou agradecido pelo consolo que cada uma delas significa!
Um abraço grato! Bom fim-de-semana!
:-)

carioca disse...

E como você deve ter visto lá no meu blog, eu passei por uma situação parecida também. Fiquei uns dias fora da rede! Mas o meu problema foi mais fácil de resolver do que o seu.
Ainda bem que nós 2 tamos de volta, né?rs
Abração!

RIC disse...

Olá Carioca!
Ainda bem, sem qualquer sombra de dúvida! Estas maquinazinhas são de facto muito caprichosas. Quando ficam indispostas não há nada que nos valha...
Vamos lá ver se tão cedo não apanho um susto tão horroroso...
Um abraço amigo e desejos de excelente fim-de-semana! :-)

lampejo disse...

O mal já lá vai, e o problemas está sanado. :)
Abraço

RIC disse...

Assim parece, meu caro Lampejo, assim parece... Mas nunca fiando. Sempre tive grandes desconfianças em relação a máquinas e aos estranhos caprichos que as acometem...
A ver vamos!...
Obrigado!
Um abraço! :-)

dondon009 disse...

Only 11 times? I am very disappointed with myself!

I thought I was visiting every day.... I will have to do better~

Much love to you, my friend.

DON~

RIC disse...

Hello dear Don!
Don't you worry, my friend, for there's no way I could ever multiplicate my gratitude by 11 or 30... It just goes whole to you all!
But, on the other hand, if you wish to visit every day, you are most welcome indeed! It will be a pleasure, no doubt!...
Likewise, dear Don, much love to you!
Have a fantabulous Sunday! :-)

pinguim disse...

Ric, meu bom amigo
ficaria de mal comigo próprio, se não deixasse aqui um comentário, pois mais ou menos tudo o que relatas fui sabendo, e sabes bem a genuína satisfação de reencontrar-te a 100% aqui.
Tu foste, desde o início do meu blog uma espécie de guia neste mister de ir "jogando as palavras" e também de através delas conhecermos outras pessoas e tantas vezes transformarmos esses contactos em boas e puras amizades; tudo isso te devo, pois aprendi-o no teu blog, e depois em conversas.
obrigado, meu bom Amigo.
Forte abraço.

RIC disse...

Olá João C.!
Muitíssimo obrigado pelo teu testemunho!
Parece-me que nestas andanças blogosféricas acabamos por nos entreajudar. Daí que se possa falar compropriedade de uma comunidade que tem peso não apenas virtual.
Desde Fevereiro que me senti amparado, sempre que podia vir aqui e lia as mensagens que me esperavam sentia-me reconfortado.
Tudo de bom para ti, meu caro! :-)