quinta-feira, 24 de maio de 2007

I. Se eu fosse…

Se fosse uma hora do dia, seria o pôr-do-sol.
Se fosse um astro, seria Saturno.
Se fosse uma direcção, seria a vertical ascendente.
Se fosse um móvel, seria o cadeirão.
Se fosse um líquido, seria água pura.
Se fosse um pecado, seria a luxúria.
Se fosse uma virtude, seria a inocência.
Se fosse uma pedra, seria a turmalina.
Se fosse um monumento, seria o Taj Mahal.
Se fosse uma árvore, seria a sequóia.
Se fosse um fruto, seria a banana.
Se fosse um clima, seria o temperado marítimo.
Se fosse uma ave, seria o cisne negro.
Se fosse um instrumento musical, seria o piano.
Se fosse um elemento, seria o fogo.
Se fosse uma cor, seria o vermelho.
Se fosse um animal, seria o gato.
Se fosse um som, seria o marulhar das ondas.


Se fosse uma flor, seria a camélia.
Se fosse uma música, seria o concerto n.º 21 para piano e orquestra de Mozart.
Se fosse um estilo musical, seria o adágio.
Se fosse um sentimento, seria a melancolia.
Se fosse um livro, seria «O Ano da Morte de Ricardo Reis».
Se fosse uma comida, seria a sopa.
Se fosse um lugar, seria a praia.
Se fosse um gosto, seria o doce.
Se fosse um cheiro, seria o da canela.
Se fosse uma palavra, seria «liberdade».
Se fosse um verbo, seria «respeitar».
Se fosse um objecto, seria a caneta de tinta permanente.
Se fosse uma peça de roupa, seria a camisola de gola alta.
Se fosse uma parte do corpo, seria os olhos.
Se fosse uma expressão facial, seria o sorriso.
Se fosse uma personagem (de BD), seria Tintim.
Se fosse um filme, seria «Out of Africa».
Se fosse uma forma, seria o triângulo.
Se fosse um número, seria o 8.
Se fosse uma estação do ano, seria o Outono.
Se fosse uma frase, seria «aprender até morrer».

(Copiado com ligeiras alterações. Para quem quiser copiar…)

RIC

14 comentários:

Oz disse...

Vejo que a corrente também já deu os seus frutos por aqui... Também eu fui arrastado por ela, mas acabei por responder com gosto. É um desafio interessante, bem mais revelador da personalidade de cada um do que se possa imaginar a partida.
Abraço

RIC disse...

Olá meu caro Oz!
Inteiramente de acordo! Em regra sou avesso a correntes e entretenimentos quejandos, mas este em particular chamou-me a atenção e, sem obrigação, decidi «moldá-lo»...
Psicologicamente, deve ser um manancial de observações que nem me passam pela cabeça... Mas tudo bem!
Obrigado!
Um abraço amigo!

kevin disse...

Nice post. It will give me chance to learn some Portuguese.

Ric, can you understand Brazilian Portuguese or is it very very different.

Kev in NZ

RIC disse...

Hello dear Kevin!
Very good idea, dear friend! If I can be of any help, here I am!
As to Brazilian Portuguese, it's quite understandable to any Portuguese. They speak with the sweetest accent! I adore the way they speak!...
There are of course some differences as far as vocabulary is concerned, but misunderstandings and confusions are rather seldom. I would say the differences are similar to those between British English and American English.
If you ever come to learn Portuguese, your world will become 200 million people larger... Think about it!
Hugs! :-)

carioca disse...

Hum! Nós 2 tamos nos revelando hoje nos nossos blogs, né, Ric?rsrs Tá certo.
Gostei das suas declarações!
Grande abraço e tudo de bom pra você!

Ricardo disse...

Meu lindo, eu fiz esse desafio, tem pouco tempo!

Dê uma olhadinha!

:D

Feliz por vc ter voltado!"

RIC disse...

Olá Carioca!
Não são curiosas algumas coincidências? Um espanto!
De vez em quando gosto de uma «brincadeira» destas...
Obrigado!
Abração!

RIC disse...

Olá Ricardinho!
... E eu não sei?! Foi a tus versão que eu copiei! Rsrsrs! E deixei lá escrito que tinha copiado! Mas, pelos vistos, não leste... Ai, ai!... Rsrsrs!
Obrigado!
Abração e beijão pra vc! (Está bom o meu Português tropical?) :D

Catatau disse...

Hum... temos aqui um temperamento romântico (ma non troppo), algo cerebral, mas também emotivo, sensitivo e com um incontornável apelo ao hedonismo. :)

RIC disse...

Olá João M.!
Bem me parecia que não devia nada responder a este tipo de «apelos»... Sou muito pouco dado a fazer strip-tease... Rsrs!
Olhem-me só, eu aqui posto a nu sem mais nem porquê... Rsrs!
Muito agradecido pela interpretação! E se queres que te diga, meu caro, pelo que me conheço, não estarás nada longe da verdade... Ele há com cada uma...
Um abraço! :-)

Shadow disse...

Ao longo destes meses, através das palavras escritas e ditas, o «boneco» está feito!
Como tal este «strip-tease» foi, apenas e só, um aperfeiçoamente de traços.

Obrigada pela partilha!

Beijinhos :-)

RIC disse...

Olá Carla!
Muitíssimo obrigado! Tal como tu também já me havias habituado, eis mais um comentário teu em forma de pérola. Não porque se refere a mim, claro, mas pela formulação e encadeamento das ideias.
Parabéns!
Um beijinho agradecido! :-)

pinguim disse...

Meu caro Ric
apenas uma breve referência ao concerto de Mozart, o "Elvira Madigan", recordas-teAbraço.

RIC disse...

Olá João C.!
Lembro-me, sim!... Certas coisas nunca mudam... E ainda bem!
Um abraço! :-)