domingo, 14 de janeiro de 2007

Stephen King aconselha a quem quer escrever…


… Extensivamente, para publicação.

"Escrever com sucesso em dez minutos", do celebrado Stephen King, é um e-book que o Captain/Kapitano analisou (há já algum tempo…) e do qual apresentou um sumário "de um minuto" – que entretanto traduzi e aqui deixo:

«1) Se não sabe escrever bem, não tente fazer da escrita o seu modo de vida. Ou, como King diz, "seja talentoso". Ninguém sabe exactamente o que o talento é, mas se for rejeitado umas quinhentas vezes é porque não o tem.
2) Seja organizado – dactilografe a dois espaços, use bom papel, etc.
3) Seja autocrítico – se não tiver anotado profusamente o seu primeiro rascunho com emendas é porque está a ser preguiçoso.
4) Vá direito ao assunto – não abuse das palavras nem de circunlóquios, nem seja sentencioso ou doutrinário.
5) Não pesquise enquanto escreve – se não estiver seguro de um facto ou de uma grafia, verifique e corrija só depois de ter escrito.
6) Conheça o mercado – apresente os seus manuscritos apenas a editores que se ocupem dos géneros que escreve.
7) Seja cativante – poderá ser informativo, irritado, exacto, satírico, inventivo, o que quiser, mas seja‑o apenas enquanto for em primeiro lugar cativante.
8) Se não apreciar escrever, não escreva.
9) Aceite a crítica – se 7 em 10 leitores não gostarem de alguma coisa, mude-a.
10) Apresente o seu trabalho devidamente – devolva os portes postais, use RSF, etc.
11) Seja o seu próprio agente até ser bem-sucedido o bastante para contratar um.
12) Se sabe que a sua história é má, rejeite-a.
Estes pontos são bastante óbvios, embora eu pense que o terceiro é exagerado. Acrescentaria um décimo terceiro – escreva como fala quando fala bem.»

KAPITANO/CAPITÃO

… E eu diria que o terceiro nunca é demais…
Quanto ao décimo terceiro, levanta‑se, a meu ver, uma pertinente questão: quando é que um candidato a escritor sabe exactamente que está a falar bem? Admito que em Albion as coisas possam ser diferentes, mas aqui na Lusitânia este conselho faz‑me estremecer, confesso. Já para não dizer que muitas escritas que hiper‑realisticamente mimam a oralidade deixam muito a desejar. Mas isso são mesmo outras escritas…
Bons trabalhos!

RIC

42 comentários:

/me disse...

De facto, escritas que se tentam aproximar demasiado da oralidade, em português, são intragáveis. Podem dar um ar de "cool", mas também sabem a má literatura.

RIC disse...

Olá Me, boa tarde! Ainda bem que gente mais jovem também pensa assim! Quando a oralidade é cada vez mais livre/libertina, também não vejo qual o interesse de pretender fazer «literatura» por essa via...
Um abraço! :-)

Bernardo Moura disse...

Vou seguir à risca estas regras! Vou concerteza!
É que é já a seguir!:)
Ab.

RIC disse...

Olá Bernardo! Bem-vindo! :-)
«Com certeza» (e não de outro modo) que fazes muito bem! Já «porventura» é assim, tudo pegado... Esquisitices ortográficas...
(Não me leves a mal: «once a teacher, always a teacher»...)
Um abraço para ti também!

Tongzhi disse...

Eu acho é que não escrevo mais...
É muita regra para o meu "elefante" :)

RIC disse...

Olha, olha! Agora o nosso Imperador ficou de algum modo inferiorizado!...
Ó Tongzhi, qual é a tua agora?!
E... que mal te pergunte... Que «elefante» é esse?... (Rsrs!)
Abraço!

Bernardo Moura disse...

Tem toda a razão! Eu dei um erro, acontece-me com uma frequência que até doí!
Quando se está a escrever rápido dá nisto!
Obrigado pelo toque!
Abraço

Minge disse...

?

Lampejo disse...

Ainda bem que a escrita não é o meu modo de vida, senão estava tramado.
Levando a preceito o "receituário" teria de deixar de escrever a partir de hoje.

RIC disse...

Não tens de quê, caro Bernardo!
Podes tratar-me por tu sem quaisquer problemas, está bem?
Adoro o nome do teu blogue! É preciso alguma dose de ousadia e humor para um baptismo tão despojado...
Abraço!

RIC disse...

Deuses do Olimpo que alto morais, valei-me!...
Também tu, Lampejo?! Vou re-editar o texto e pôr a primeira frase a negrito: «extensivamente, para publicação»!
Não pretendo criar complexos em ninguém, por favor! Não me deixes com má consciência, está bem?
Um bom resto de Domingo!

RIC disse...

... The previous post is partly in English, dear Minge! Did you by chance read it? I guess not... Always in such a hurry! Enjoy the rest of your Sunday! :-)

Lampejo disse...

Ric, podes ficar de consciência tranquila.
Quando digo que teria de deixar de escrever, refiro-me se ambiciona-se fazê-lo profissionalmente, pois de outra forma não pretendo fazê-lo, por enquanto.
Quanto aos complexos, descansa, não os vou criar, ninguém que saiba conscientemente como eu, que escreve mal, ganha complexos, ou seja quem sabe conscientemente das suas limitações jamais ganhará complexos.

The Thunderbird disse...

Kristeva has been fed, and played with. Mi Mishita (Misha) comes running to find Kristeva every time she meows.

Tongzhi disse...

«once a teacher, always a teacher» e "aprender até morrer", são dois ditados bem verdadeiros.
Eu agradeço que o "nosso prof", Sr Dr Ric, nos vá emendando... mas devagarinho para não aleijar :)
Eu sei lá se ele ainda usa o metodo da "menina dos 5 olhos"? É muito olho para mim :)

RIC disse...

Meu caro Lampejo! Tenho de concordar contigo quanto ao teu último raciocínio: é uma óptima vantagem termos consciência das nossas limitações. Estamos à frente de quem «acha que até dá uns toques»...
Obrigado por me «tranquilizares»!
Um abraço amigo!

RIC disse...

Hello, dear Will! Thanks a lot for feedind and playing with Kristeva! She told me another cat has been quite curious about her and that she's very beautiful indeed! (Lol!)
I'll be answering your e-mails later on!
Have a great Sunday!

Maurice disse...

Tomei nota...:)
A partir de agora, vais ver!... :)

RIC disse...

Ah, por favor, Tongzhi! «Deixa essa do dr. pra lá, né»?...
Às vezes, a deformação profissional passa das marcas. Peço desculpa. Detesto-me quando meto o nariz onde não sou chamado. Não tenho nada que ver com o modo como cada um escreve, evidentemente. Se acaso incomodei alguém, aqui declaro que foi sem querer e peço desculpa.
Quanto à dita dos cinco olhos, devo também declarar que sou totalmente contra os castigos corporais (mesmo numa perspectiva SM...) e tento manter-me actualizado em termos pedagógicos. Mas a didáctica faz mais o meu género! (Rsrsrs!)
Saudações fraternas! :-)

RIC disse...

Olá Maurice, boa noite!
Será que entendi uma ameaça velada nas tuas palavras?... (Rsrs!)
Porquê? O que é eu vou ver a partir de agora, hein? Ai ai!
«Não 'tou entendendo»...

Minge disse...

I see no English in it at all! Is something wrong with my browser?

RIC disse...

Are you kidding me, Minge?! Haven't you read the PREVIOUS post called «Languages and Songs»? Not this one!
You've just commented on it!...

pinguim disse...

olá Ric
tinha posto aqui um comentário...mas extraviou-se.
Pas de probléme, fica para a próxima.

RIC disse...

Ohhh! Que pena! Lamento muito, João!... O blogger às vezes prega partidas muito irritantes. Hoje mesmo, também perdi um pequeno comentário. Nunca me lembro de copiar antes de carregar na tecla e depois... nada a fazer!
Um abraço, meu caro!

kevin disse...

Oh yes Seixal is and will always be special to me. It isnt the environment that is important for enjoyment but always the people that create a great atmosphere. Seixal has a place in my heart always and i WILL return.

As for Portugal never winning along with Finland, perhaps it is going to be the year 2007 that Portugal wins Eurovision. If they do.....I promise i will go to Portugal in 2008 to watch Portugal host the contest!!!!

Kev in NZ

RIC disse...

Oh dear Kevin! You are really so sweet! Thank you so very much for those very kind words! You are really especial, you know?
I do hope you'll come to Portugal again! It's really most touching and moving that you have such beautiful feelings for us...
With or without ESC in Lisbon, I'll be here for you, that's for sure!
Have a great week!
Hugs!

Carioca disse...

Oi, Ric.
Eu só vou discordar radicalmente do 5º, porque eu não sei escrever nada sem pesquisar ao mesmo tempo em que escrevo.
Claro que depois que eu termino a pesquisa, eu ajeito o texto, mas durante a pesquisa, vou escrevendo junto.
Hum! Eu acabei não comentando sobre a sua história de Amsterdã, né? Bom, como tudo o que eu já vi escrito por você, tava ótimo! Muito bom, com certeza!
Grande abraço, amigo!

RIC disse...

Olá Carioca! Bem, eu não sei qual é a tua experiência de escrita, em termos de dimensões, é claro.
A minha diz-me que, para um texto com largas dezenas de páginas, a pesquisa e a correcção simultâneas à escrita causam sérios problemas. Podem até causar a paragem total - o conhecido bloqueio.
Quanto à história de Amesterdão, sabes que não era isso que eu pretendia, mas sim a discussão de algum aspecto particular. De todo o modo, muito obrigado, meu caro!
Um grande abraço amigo também para ti! :-)

MrTBear disse...

Li e até tenho medo de comentar :-)
Parte significativa do meu trabalho é (já foi mais, é certo)trabalho de escrita.
Nunca dispensei uma gramática, um dicionário e as criticas de um revisor.
Quanto à metodologia, sempre me foi indispensável a minha folha de rascunhos manuscrita com o esquema geral do trabalho e os seus objectivos. Sempre fui lendo e pesquisando outras coisas à medida que avançava e isso nunca me perturbou, mas o trabalho de correcção ficava sempre para o fim.
Mais difícil é escrever as grandes opcções, estratégia e objectivos de gestão da "chafarica" e um fim se semana foi curto para isso tudo. Valores mais altos se "alevantam"
BOA SEMANA

RIC disse...

Bom dia, Teddy Bear! (Adoro a sonoridade deste nome!)
Não percebi porque é que haverias de ter medo de comentar. Sinceramente.
És dos poucos que se munem dos instrumentos básicos necessários para levar a bom porto a tarefa da escrita. Acresce o facto de te apoiares no saber de um especialista.
Onde está então a razão do medo? Não nos conteúdos, decerto. E o trabalho de correcção deve mesmo ficar para o fim, sem dúvida.
Mas é claro, quando valores mais altos se «alevantam», aí não há santo que possa valer... São logo outras as «grandes opções»... Digo eu, «sa lá»...
Naturalmente, a escrita intimida sempre, mas também não é nenhum monstro de sete cabeças que não possa ser dominado segundo uma estratégia como a que apresentaste.
Uma excelente semana para ti também, meu caro!

Minge disse...

Je suis une complete fanny.

RIC disse...

Allô, cher Minge! Bonjour! Oui, tu étais complètement affolé hier...
Mercy buckets for finally seeing what the hell was wrong... or not... :-)

Minge disse...

Thankfully, demain is another day.

RIC disse...

C'est vrai indeed! Nous avons tous nos bad days, haven't we?... :-)

Minge disse...

Yes, Ric. And that's why days, the subdivision of time, is/are fabulous. Like you.

I should kiss you now.

RIC disse...

Thank you very much, Minge! I kiss you back (instead of writing «likewise»...)
Whenever 24 hours are really bad, that's more than enough. True!
:-)

Minge disse...

Mwah! With beaucoup de tongue!

RIC disse...

French kissing in the shadow of Stephen King? Why not? On a Saturday evening? Even better!
Enjoy it - lavishly!...
:-)

Minge disse...

Enjoyment, mon coeur, should be the intention of every sentient being. I know it's the case for you, and for Minge also, and, I hope, for the entire human race.

The enjoyment of life is like an orgasm, keep teetering on the edge. Explosive!

RIC disse...

Sorry for asking right now, but what on earth happened to traditional Fib/Haiku (?) Saturday?
Did you forget all about it?
(I like some words only in objective, scientific contexts. Sorry...)
:-)

Minge disse...

I was waiting for Brian to update his blog with Haiku Saturday. He was late with it, but, thankfully, it's here this morning. I saved a draft entry yesterday in waiting for Haiku Saturday. In a few moments, I am going to prepare Fib Sunday. Will you play, dear, sweet Ric?

RIC disse...

No, dear Minge, thank you! I think you know by now I'm not that much into that kind of hobbies.
I wish you a great Sunday!
:-)