sábado, 13 de janeiro de 2007

II. Languages and songs… (1)

HUNGARIAN

One of the most mysterious languages in Europe and possibly the most difficult one… With lots of vowels, among them the round ones, that sound so sweet… Its nearest relatives live up north, in Scandinavia and by the Baltic – Finnish and Estonian. All of the three came from the Ural region six thousand years ago.

When the presence of Eastern European countries at the Eurovision Song Contest was still recent news – and songs were still songs and nothing else – I remember the strong commotion that fell over me on that evening in 1994. I believe that was one of the last really good contests as far as the general quality of the songs is concerned.
A beautiful green-eyed young girl from Budapest entered the stage and started to sing a marvellous song called «Whom can I tell my sins?».
Her name was Friderika Bayer.
This song among others is the proof that one can fall for a song even if there's no way of understanding the lyrics. Music is a universal language indeed. If I weren't so busy with other things in those days, I believe I would have learned some Hungarian just to be able to enjoy at its fullest these three minutes in paradise…
I wish I could give you a reliable translation, but I haven't found any really trustworthy… All I can do is invite you to listen to it (click on the Hungarian name of the song bellow).


«Kinek mondjam el vétkeimet?»

Semmi sincs, csak fénytelen éj
Csak szótlan bánat, hiú remény
Nincsen hűség, nincs szerelem
Nincs simitó kéz nekem

Kinek mondjam el vétkeimet
És a megbocsátást kitől kérjem?
Kinek mondjam el vétkeimet, Istenem?

Hideg az éj, de fényre vágyom
Mint délre húzó fecskepár
Testem kihűlt álom csupán
De lelkem szunnyadó tűzmadár

Kinek mondjam el vétkeimet
És a megbocsátást kitől kérjem?
Kinek mondjam el vétkeimet, Istenem?

Ne kínozz
Hisz elótted állok pőrén
Bekötött szemekkel
Istenem mondd miért?

Könnyek nélkül sírok
A meg sem született gyermekemnek

Hogyan mondjam el vétkeimet
És a megbocsátást kitől kérjem
Kinek mondjam el vétkeimet
A bűneimmel kell, hogy éljek
A megbocsátást kitől kérjem?
Kinek mondjam el vétkeimet, Istenem?

…Yes, now I can sing along without looking at the lyrics…
I've done it so many times these past 12 years…

I do know it by heart now...

RIC

34 comentários:

Tongzhi disse...

A musica é gira e ela canta bem. Até posso decorar a letra e cantar... mas não o faço. Imagina que a primeira frase queria dizer "sou burro como as portas"???? Não me ficava nada bem :)

Abraços Hungarian(s)

:)

valter hugo mãe disse...

rapaz, passou-me pela cabeça colocar o teu link fazendo homenagem ao modo como os colocas tu. está assim feito. abraço

RIC disse...

És o máximo, Tongzhi!... Obrigado pela risada farta! Não peço a ninguém que se transforme em papagaio só porque eu sou o maluquinho das línguas... Maluco sim, mas tanto seria demais!...
Tive oportunidade de verificar que ela continua a cantar muito bem e a cultivar um estilo que me agrada.
Não acredito muito que quem procura alguém para lhe contar os pecados, comece logo por confessar aquele de que não teria grande culpa: ser burro como as portas... Rsrsrs!
Concordo, porém, que ninguém deve falar sem saber o que está a dizer (ainda que hoje em dia seja prática corrente...). E um Imperador, ainda menos, é óbvio!
Köszönöm! (Obrigado em Magiar)

(E ainda estou a rir!) :-)

RIC disse...

Valter, a homenagem, agradeço-a, senão seria míope não apenas dos olhos. São os nomes e as alcunhas das pessoas que me interessam, e a alguns pedi licença para o fazer.
Obrigado. Abraço.

kevin disse...

RIC
On the subject of Seixal. I just loved the small little town there. It felt so comfortable. The beach wasnt very good but there were no crowds. Plus there was a little musical gathering there one day which i loved. I soooo want to visit Seixal again.

As for the Eurovision Song Contest. I love it. I remember the Hungarian Song. Did it come 2nd or 3rd or something like that?
Is Portugal in the contest this year? I suppose they will have to go through the semi-final. Did you know that Portugal has never won? I only wish New Zealand could enter. I cant wait for May to see the contest in Finland.

Kevin in nZ

RIC disse...

Dear Kevin! For various reasons you did amaze me with this comment!
As to Seixal, I understand it now, I think: you fell in love with it because of a special atmosphere you found there. And so you want to go there again. I'm sure it must have been a rather strong impression... :-)
And then: the great surprise! And then again maybe not so much... The question is: is there any gay guy knowing about the ESC and not liking it or at least not having some feelings about it? I don't think so. And you, live on the opposite side of Europe, are an expert indeed! Congratulations!
I was a bigger fan of ESC until some years ago. I remember watching Gigliolla Cinquetti win the ESC... So... Yeah, I know, I'm getting old... I know many songs by heart especially from the 70s, 80s and the first half of the 90's.
You're an expert indeed: Hungary came 4.th in 1994, but everyone was saying Friderika would win...
And yes, I know Portugal has never won ever since 1964, when we participated for the very first time... We were even with Finland on that matter until last year.
I guess I'll be posting some more memories until next May.
Thank you so very much, dear Kevin!
Have a great Sunday! :-)

Maurice disse...

Meu caro ric...
tu brincas com as línguas como aquilo que elas são: centelhas de deuses ao alcance da mão, para nos entendermos e dizermos o que somos.
Paul Ricoeur (falecido há pouco) tinha uma imagem-metáfora, aplicada por ele a outras matérias, que exprimia isto mesmo... qualquer dia conto-te... :)
Para já, fica o meu desconcerto diante do que não entendo....:)

Abraço

pinguim disse...

Concordo com o Maurice.
Desconcertas-me com as tuas "linguarices"...
Para quando algo em sérvio?
Um bom domingo para ti.

valter hugo mãe disse...

ric, não sei se senti no modo como lidaste com o assunto uma ponta de incómodo. se te incomodar que o meu blogue tenha uma ligação para o teu posso retirar imediatamente. é apanágio da internet fazerem-se ligações sem qualquer critério. cada um liga como quer e faz, na verdade, o que quer do seu espaço. mas se isso te incomodar, retiro imediatamente. é que não há mesmo problema.
abraço

RIC disse...

Olá Maurice! Ah o já saudoso Paul Ricoeur!... Há muito tempo que não leio nada dele. Gostaria muito de conhecer essa imagem-metáfora que referes! Quando puderes, agradeço-te!
É esse «desconcerto» que sempre foi a causa do meu fascínio! Ainda hoje sinto uma atracção forte pela escrita japonesa, por exemplo... Em teoria sei como funcionam os três sistemas paralelos e pouco mais. Mas adoraria olhar para uma página escrita e poder ler com o mesmo à-vontade com que agora mesmo vou lendo o que estou a escrever... Excentricidades de um poliglota meio alucinado!... :-)
(Continuo a gostar muito dos teus comentários. Obrigado!)

RIC disse...

Olá João! Obrigado pela actualização dos teus comentários! És impecável!
Quanto ao desconcerto, o que escrevi para o Maurice também serve para ti como resposta...
Quanto ao Sérvio, é uma excelente ideia, deixa-me que te diga, com um único senão - o alfabeto. Do ponto de vista estritamente estético, ficaria um brinco, um édito em cirílico! Mas quem o leria?... Mas talvez possa contornar esse obstáculo através do Croata... Diz-me o que pensas!
Um abraço amigo! :-)

RIC disse...

Meu caro Valter! A soberba não é definitivamente um dos meus defeitos. E não costumo ser ingrato. Por isso, mais uma vez te agradeço por aqui vires, comentares e pores o link no teu blogue. Não sinto com isso o menor incómodo! A minha reacção ficou apenas a dever-se ao facto - para mim inabitual - de ver o nome do blogue truncado. Se tivesses optado por Ric como outros fizeram, teria achado natural. É que não consigo identificar-me com apenas «De Viris»... Mas isso é problema meu...
Como bem dizes, Valter, cada um faz do seu espaço o que muito bem entende. O que também não obstará a que se possa chegar a compromissos, acho eu...
Agradeço-te, mais uma vez, o cuidado e a atenção!
Um bom Domingo para ti! :-)

Tongzhi disse...

Köszönöm, não precisavas de traduzir. Então eu não sei??? Magiar é o que eu falo quase todo o dia. Português é só para disfarçar :)
Quanto a línguas... Eu também sou maluquinho :) Adoro as de "bacalhau", já de vaca... nem por isso!
Eu dizia-te que mais línguas gosto... mas não posso :)

PS. Embora não seja palhaço, pelo menos voluntariamente, adoro quando faço rir alguém :)

RIC disse...

... E pronto! Meu caro Tongzhi, cá estou eu a rir mais outra vez! Não, meu caro, longe de mim querer passar-te a ideia de que te acharia palhaço. Bergson, o filósofo francês, escreveu um livrinho - «O Riso» - que muito prezo. O humor de qualidade é um sinal da inteligência humana. Já agora, tenho grande respeito pela profissão de palhaço.
Quanto a línguas, adoro as humanas (rsrsrs!), de vaca, de vitela, mas não de bacalhau! Aliás, sempre gostei muito pouco de bacalhau; «peixe não puxa carroça», dizia uma avó minha... O que eu gosto é de carne! Muita!
«Köszönöm, Istenem!» E esta também traduzes, não é verdade, meu Magiar disfarçado? Hahaha!...

pinguim disse...

Ric
não é necessàriamente obrigatório escrever a lingua sérvia em cirílico, claro que estéticamente seria lindo e estou certo que te poria no guiness dos blogs linguisticos.
Quanto ao croata, pelo que sei é no aspecto linguístico quase semelhante ao sérvio (apenas nesse aspecto)...
É assim como que um português abrasileirado.
O meu dicionário, único que encontrei aqui em Lisboa, é Português/Servio e Croata (juntos). Daí...
Um abraço.

RIC disse...

Veremos o que encontrarei no baú das belas utilidades (ou das úteis belezas)!...
Oficialmente, João, de acordo com a taxonomia linguística eslava, há apenas uma língua (daí, o teu dicionário) chamada, em Português, «Servo-croata». Assim ensina a Geolinguística...

Tongzhi disse...

Até que traduzia, se não tivesse deixado os óculos na liteira :) Levei um livro para me entreter no passeio matinal :) :) Por isso, se fizeres a fineza ficaríamos muito gratos :)
Quanto às línguas humanas, que tanto gostas, confesso que foi uma surpresa. Afinal parece-me que és um pouco (ou muito) canibal... korror!!!
Humor... adoro humor e humores também. Então quando uma pessoa está com o "humor" um tanto ou quanto "avinagrado", sinto que é um desafio e não descanso enquanto não lhe "desato a burra"... feitios!

E prontes (lá me esqueci das regras :) )

Abraço linguarudos recheados de "carnuxa"

:)

RIC disse...

Bem! Ó Imperador, por quem sois!
Vamos então por partes! Quanto à tradução, é fácil: «Obrigado, meu Deus!»... Para a próxima, deverá munir-se de um par de óculos alternativo. É um humilde conselho deste vosso servo...
Sou, de facto, canibalíssimo, antropofagicíssimo! (E esta, hein?...) Rsrsrs! Vidrado como sempre fui no beijo, não tenho alternativa... É o meu fado...
E agora, que já me desataste a burra, que hei-de dizer?...
Que os «abraços linguarudos recheados de carnuxa» são recíprocos, acho eu... :-)

Tongzhi disse...

Ó Dr, professor e coisa e tal,

Óculos alternativos são aqueles óculos meio "larilas" que alguns usam agora? Aerodinâmicos e coloridos?
Istenem!!!!!!! Não quero nada disso!
Quanto ao "canibalíssimo, antropofagicíssimo!" acho que tens razão:
Tudo isto existe, tudo isto é triste, tudo isto é fado :) :) :)

Abraços fadados :)

RIC disse...

Reitero a minha discordância quanto ao introito... E mais não digo!
Quanto a «alternativo», entenderás como melhor te aprouver, meu caro Imperador! Ignoro o que sejam «óculos larilas»; serão aqueles que gostam de outros óculos?... No idea...
Ah descrente! Qu'horror! T'arrenego!
Bem, quem fala em tristeza és tu, não eu! Para mim, é uma indizível alegria!!! Também há fados alegres, 'tá?
Então está bem: abraços fadados! Muito! :-)

Minge disse...

Ric, we should have a Eurovision party. I'm not joking. We could make up score cards and everything.

And remember, in Finland, they read the news in Latin.

RIC disse...

Hello Minge! Wonderful idea! If you happened to read other responses here, you know what I think about the ESC.
Yeah! News in Latin and hopefully gorgeous guys on stage!...

JoeL disse...

That is a very beautiful song.

Too bad the recording is not good.

I just love the language.

It reminds me of some tongues from Lord of the Ring!?

RIC disse...

Hello, dear Joel! I'm glad you liked it! Yes, I've noticed that too about the recording. It was a live Eurovision broadcasting, and I remember there were some problems during the show. I have the video recording myself, and it has the very same problems.
The author of «The Lord of the Rings» knew many languages himself. That's why, I'm sure!
Wish you a great week! :-)

Gray disse...

How peaceful; how lovely.

RIC disse...

It is, isn't it, Gray? And the way she sings it, and her beautiful, soft voice... After all these years, it still moves me...
All the best for you!

Minge disse...

I did read the other responses, yes. Delicious.

RIC disse...

Hello Minge! I'll start digging in my oldies trunk... Hope to find what I've liked best ever since 1964... I remember that Contest, you know... I'm such an old thing!... Let's just wait a bit and see.
:-)

Minge disse...

Old? I don't believe it. One could never use the word old to describe you, Ric!

RIC disse...

Thank you so very much, dear Minge! You're really sweet! That one just made my day... And made me have some good laughs too...
I shall try not to forget that marvellous sentence: «one could never use the word old to describe you.» I believe some others deserve to hear it so much more than me...
Have a great day! :-)

Minge disse...

I did have a great day, and all the more great for knowing you. Fabulous.

RIC disse...

Thanks a lot, dear Minge! From the bottom (er...) of my heart (goes without saying)! Likewise!
:-)

Tamas disse...

The song is inevitably capturing as it is, but Friderika's pure beauty and innosence added something to it which made the whole performance just perfect.

And you're right, in fact it's the lyrics that makes this song outstanding for those who understand Hungarian. Please find my translation bellow. With no rhymes and meter, it's rather clumsy but it'll give you and idea what it is about.

"All's dark in lack of light, there's only speechless sorrow, pointless hope.
For me there's no faithfulness, no love, no touching hand.
To whom shall I talk about my sins?
Whom shall I ask for forgiveness?
To whom shall I talk about my sins, oh Lord?

The night is cold, but I long only for light like swallows flying south.
My body is a dream that has gone cold
And my soul is a sleeping bird of fire.
To whom shall I talk about my sins?
Whom shall I ask for forgiveness?
To whom shall I talk about my sins, oh Lord?
Please don't torture me anymore; look, I'm standing in front of you bare and blindfolded.
Oh Lord, tell me why?

I'm crying tearless to my child who couldn't be born.
To whom shall I talk about my sins?
Whom shall I ask for forgiveness?
To whom shall I talk about my sins? I have to live with my guilt.
Whom shall I ask for forgiveness?
To whom shall I talk about my sins, oh Lord?"

Best,
Tamas
tamas.mail@gmail.com

RIC disse...

Köszönöm, Tamás! Welcome!
I do thank you for the translation you provided us all! Now I can feel the whole song and Friderika's performance in a whole different way.
Best regards to Hungary!
:-)