quinta-feira, 12 de abril de 2007

Das habilitações académicas...

Não me rouba o sono a vontade de saber se fulano, beltrano ou sicrano é licenciado, mestre ou doutorado.

Estou em crer que o nosso jornalismo menos sério, menos idóneo e menos responsável deu mostras cabais, mais uma vez, de não saber − e de não querer saber, o que é pior − qual o lugar, quais os princípios e quais os deveres que lhe incumbem. Limitou-se a aplicar as ínvias lógicas da imprensa cor-de-rosa.
Não quero acreditar que entre os jornalistas que se envolveram na «questão» das habilitações académicas do primeiro-ministro não haja um único sequer que não saiba, por experiência própria ou alheia, que é condição sine qua non para o ingresso, frequência e aprovação em qualquer pós-graduação, mestrado ou MBA a prévia conclusão de uma licenciatura. A suspeição lançada resulta, a meu ver, de má fé, ignorância e/ou incompetência. Este tipo de jornalismo, que se limita a levantar lebres (que depois não o são), presta um péssimo serviço à democracia e increve-se num vetusto quadro nacional de inveja mesquinha. E, quando se trata de invejas mesquinhas, nunca se fica a saber exactamente o que é que é de facto invejado: basta tão-só deixar a dúvida a pairar no ar...

Sabendo que não estou a cometer qualquer injustiça, estou certo de que esta «questão» é apenas mais uma faceta nociva do pretenso jornalismo moderno de secretária que se agarra a faits divers blogosféricos de origem mais que duvidosa, com o indisfarçado objectivo de apenas vender mais uns quantos exemplares de jornais que, em época baixa da política, vão atravessando um período de vacas magras.

(Esclareço que nenhuma simpatia de qualquer tipo me liga ao partido do governo em geral e/ou ao primeiro-ministro em particular.)

RIC

13 comentários:

lampejo disse...

A mim também pouco me importa em geral, qual o grau académico de uma pessoa tem...
Importo-me mais, se a luz de falsos graus académicos ( não falo no caso em questão) e só nessa base (mérito a parte) se vá subido na carreira profissional. Sim, porque este país, ainda é dos senhores doutores e engenheiros, para mal dos nosso pecados...
Deixem "cair" os canudos, e o pró-forma, "arregaçam" mas é as mangas e trabalhem...

Lover disse...

Concordo plenamente contigo e, pelo que li e vi, os portugueses em geral estão pouco interessados neste oportunismo politico para promover quem e o que quer que seja... Infelizmente, dá-se tamanha importância ao que não tem interesse algum! Abração, adorei a opinião, sim senhor!

pinguim disse...

Amigo Ric
para já uma saudação especial por mais este teu "regresso".
Quanto ao assunto do post, estou totalmente de acordo com o que dizes. se fosse apenas o "24 horas", o "tal e qual" e outros que tal, ainda vá que não vá. Mas ver a totalidade da imprensa escrita e falada a gastar rios de palavras com "isto" só mostra a miserabilidade da mesma. E claro, o aproveitamento completamente alucinado da oposição no caso, que é bem a prova da falta de imaginação e de saber da oposição que temos.
Abraço.

dondon009 disse...

It's wonderful to see that you have returned again, Ric!

Have a wonderful weekend.

DON~

Oz disse...

Concordo contigo no geral, mas não vejo José Sócrates como uma vítima deste processo. Ele geriu atabalhoadamente a questão, prolongando-a para lá do razoável, por um lado, e dando razão, por outro, aos que neste país continuam a ver num título académico um cartão de visita.
Ao insistir tanto no facto de ser engenheiro, de ter uma licenciatura em engenharia, mesmo quando ainda não a tinha concluído, só provou que, nessa matéria, ele não é a excepção que confirma a regra.
Mas para mim, o assunto está morto e é tempo de partir para outras questões que valham realmente a pena ser discutidas.
Abraço.

The Thunderbird disse...

not sure what you said so i fed the cat. she was famished and polished off two cans in short order.

Tongzhi disse...

Viva Ric :)
Desta vez, é de vez?

Quanto ao assunto há apenas a acrescentar as televisões... Parece uma questão de estado e que possibilitaria a salvação da pátria!!!
Mas há um aspecto que devo destacar, ali há gato...

Bernardo Moura disse...

Gsotei deste teu post.
Contudo, se poderes vai ao meu blog e vê se entendes uns documentos que lá postei.
Abraço

Bernardo Moura disse...

Claro que existe um grande aproveitamento e um diz que disse incrivel sobre este tema.
A mim tanto me faz que uma pessoa tenha canudo ou não, o que está em questão é o facto de existir uma mentira. Uma mentira por parte da pessoa que gere Portugal e isso não posso aceitar. Acho que quem "comanda" o meu país tem de ser uma pessoa honesta que não necessita de esconder as habilitações académicas e outras coisas.
Enfim, tratasse de unica e exclusivamente de uma questão de confiança.
Abraço

pinguim disse...

Amigo Ric
precisava de falar contigo com alguma urgência e o teu nº.de telemóvel não está disponível. se por acaso leres este comentário, liga-me lo go que possas, ok?
Abração.

Minge disse...

Where are you, hen?

Gray disse...

Welcome back, Ric! So happy that you are posting again!!!

MrTBear disse...

Bem vindo RIC, já tínhamos saudades..

Passei ao lado da polémica, nem me interessou. Só acho que é preciso ter muita falta da gosto para querer ser Engenheiro quando há tanta coisa boa para se ser.... LOL

Vou ali fazer uma cadeirinha de Inglês técnico e já venho... Xiiiii não faço a cadeira, não tenho cartão de secretário de Estado...
Pronto... Já não chego a PM
Ai a minha vida....

P.S. Espero que desta seja de vez!!!