domingo, 6 de novembro de 2011

De volta ao Mundo! | Back in the world!


Phoenix reborn

A todos vós, as minhas mais cordiais saudações!

Qual pássaro renascido das próprias cinzas, eis-me de volta à blogosfera e ao nosso Universo. Finalmente! E com muita alegria!

Muitas e copiosas águas fluíram sob todas as pontes do mundo.

A Terra, no seu sempiterno rodopio, girou mais quatro (!) vezes em torno do seu bem-amado Sol, e eu com ela, entretanto, mergulhei de cabeça em mais uma dolorosa catábase que quase fazia de mim refém do Hades. Não sou Orpheu, não pretendia resgatar nenhuma Eurídice, mas atravessei anos de chumbo. E - admito-o hoje - bem poderia não ter regressado...

Uma crise aguda de psoríase é em si já um suplício que baste. Não poder usar as mãos nem assentar os pés é já tortura diária bastante para quem se vê aprisionado numa armadura de pele que teima em se renovar a uma velocidade desvairada. Mas o tormento é elevado à máxima potência quando há que sair do casulo doméstico para as consultas médicas e os tratamentos: ao virar a primeira esquina, alguém se cruza connosco, faz um esgar de repulsa e lança-nos um olhar de desprezo, como se estivesse a ser obrigado a partilhar o passeio público com um leproso... Tomar um transporte público é ideia ingénua, mas logo abandonada... Não fosse alguém lembrar-se de exigir a evicção... Um táxi terá de ser a solução, mais cara, é certo, mas bem menos deprimente. Entrar num café para uma bica e uma água (ao balcão!) vem-nos à mente já como uma vaga possibilidade ou um delírio inconsequente... E, pouco a pouco, sorrateiramente, a depressão vai-se assenhoreando de nós. Como resistir-lhe? Dificilmente. Tudo (ou quase) concorre contra nós. Sair de casa torna-se, pois, o desafio supremo que não queremos de todo enfrentar.

Apesar de todos os programas de televisão, de todas as reportagens, de todos os artigos de imprensa, de todos os dias mundiais da psoríase, de toda a divulgação médica, em regra os portugueses continuam iguais a si próprios: olimpicamente ignorantes e ferozmente discriminatórios. «Ah isso diz você, que não se pega. Sei lá eu?!» Eis a douta resposta que qualquer concidadão é capaz de formular. Cada vez é mais triste ser português...

E a depressão aprofunda-se. E leva-nos ao limiar da existência. E a nossa casa transforma-se na nossa leprosaria particular. E ninguém (ou quase...) quer saber o que lá se passa. E assim bem podem transcorrer meses, que depressa se acumulam em anos...

A salvação vem quando menos se espera. E de quem não se imaginaria. A surpresa boa tem o incrível efeito de contribuir de imediato para as melhoras gerais. E aos poucos vamos recuperando a nossa dignidade.


Just like a phoenix reborn, here I am back again. Finally! I never suspected it would take me such a long time to get better.

First of all – and before it slips my mind – I want to thank from the heart to all of you who were worried about me and left all those attentive commentaries. Thank you so very much!

I’m not yet sure whether I’ll be able to blog again as often as I used to, at least in the near future. I still have to undergo a series of time spending treatments. But I’ll do my very best. That’s for sure!

I hope you are all quite well and wish you all the best.

Best regards!

RIC

24 comentários:

Luís disse...

Cá estaremos seguindo a "conta-gotas" cada um dos teus novos passos. Bom regresso!

GMaciel disse...

Sê muito, mas muito bem- vindo meu amigo neste regresso a nós - perdoa-me o egoísmo mas fizeste-nos imensa falta.

Como diz o Luís, cá estamos para acompanhar os teus novos passos, direi mais, os voos desta Fénix.

Um grande beijo e bom regresso, amigo.

RIC disse...

Caro Luís!
Pois é... Lá terá de ser a conta-gotas mesmo! Está tudo ainda muito fresco, tudo é ainda muito recente. Mas a vontade é muita para seguir em frente.
Um obrigado imenso!
Abraços amigos para ti e para o Gonçalo! :-)

RIC disse...

Querida Graça!
Muito grato pela tua persistência e pelo teu cuidado e atenção!
Quanto a voos, serão por agora ainda rasteiros, mas hei-de ganhar altitude.
Obrigado pelo teu "egoísmo"...
Um abraço e um beijo amigo! :-)

Luís disse...

O termo "conta-gotas" era para definir a nossa presença nos blogues, nos tempos que correm... Longe de mim considerar outra leitura... Cá te esperamos e cá nos terás quando o "click" se sentir e nos for possível. Abcs,

RIC disse...

Caro Luís!
A polissemia é um bem precioso das línguas naturais. Rsrsrs!
Está a parecer-me que "geringonças" tais como o Twitter e o Facebook fazem agora as delícias das massas... Tão bom! É mais uma forma de darwinismo, estou eu em crer... Rsrs! Desta feita, não é natural nem social; é talvez cibernético...
Gentis abrações! Rsrsrs...

Th.M. disse...

Escrevo-te ao som do Adágio em G Menor, de Albinoni, que me é muito agradável, pelas lembranças que sempre evoca e invoca da minha história pessoal e pela serenidade que me inspira. Pela noite dentro...

Por favor, não voltes a ausentar-te sem deixares que te procurem aqueles que podem – porque querem – caminhar contigo e servir-te de amparo, sem qualquer repugnância diante de uma qualquer psoríase, com muito afecto diante de um amigo.

Agora, bem-vindo!

Agora, de novo a ler os teus textos, a apreciar as tuas visões, a querer que continues a escrever com a saúde que o corpo e a alma te permitirem.

Agora, haveremos de manter o contacto e partilhar a esperança de melhores dias.

Abraço grande.

Kapitano disse...

Oh, that's terrible. I knew you had psoriasis, but I didn't connect it with your disappearance. I thought you'd just found things in the real world more interesting than blogging!

(Do you know 'The Singing Detective'? About storytelling, suffering and...psoriasis. If you feel able to watch it, I recommend it. Classic British TV.

http://www.youtube.com/watch?v=9FrkHK0QMew
http://www.youtube.com/watch?v=PKfZzeptleg
http://www.youtube.com/watch?v=rFtLSXVq29o
http://www.youtube.com/watch?v=lmR9rMYwR_g
http://www.youtube.com/watch?v=QX7n9llDilA
http://www.youtube.com/watch?v=Kpd82ctpuYk)

Great to have you back, and your Tower of Anti-Babel. And you've even taught me a new English (Greek) word - 'Katabasis', a falling downhill, especially of health and/or depression.

Now you've dealt with the 'other things', you can experience the 'beautiful men'. :-).

RIC disse...

Olá meu caro Thiago!
Muito obrigado pelas tuas amáveis palavras!
Há situações na vida que se complicam a si próprias e/ou que nós também deixamos que se compliquem... Uma imparável bola de neve...
Farei todos os possíveis para que não se repita. À medida que a idade avança, torna-se mais difícil a recuperação da saúde. E restam sempre mais sequelas...
Para ti, meu caro, um grato abraço e muitas felicidades! :-)

André disse...

Bem-vindo de volta. Abraço.

RIC disse...

Hello my dear Captain!
Thanks a lot for your very kind, stimulating words! I believe it would be quite hard for me to find anything more interesting to do in the real world… As the real world presents itself nowadays…
The first image sequences were not so easy to watch. I guess I’ll have to wait for better days until I feel fit to watch them without living all my past history again. Thank you very much for your attention!
Are you still living in Portsmouth? Are you still teaching English to foreigners? How are you health wise? I wish you all the best, dear friend.
Best regards from Lisbon! :-)

RIC disse...

Caro André!
Muitíssimo obrigado! É muito bom estar de novo na vossa companhia!
Um abraço para ti também! :-)

Jack disse...

Is his real?

You're back?

You're alive?

OMG

Thank GOD!!!!!

Me and some other visitors were worried. We even imagined prison for you for some reason.

I'm glad to see you're ok.

Welcome back.

I'm almost ok too.

Who knows, I might blog again.

I'll comeback to keep up with you.

I was really worried.

Love, Joel

RIC disse...

Bonjour mon cher Joël!
Comment ça va, mon bon ami?
Après tout ce temps, je crois que c'est bien normal de penser que je pourrais être en galère... Lol! Mais ce n'est pas le cas du tout. Le pire est arrivé avec les deux maladies simultanées: psoriase et dépression...
Je souhaite que tout aille très bien pour toi, mon cher!
(J'ai essayé de te laisser un message dans ton blog, mais j'en ai pas eu la permission.)
Je t'embrasse fort!
À la prochaine! :-)

Leo Carioca disse...

Bem-vindo de volta, amigo!
Já linkei o seu blog lá no meu.
Bom, até um certo ponto, acho que posso entender o que você passou. A minha mãe tem psoríase, mas num nível muito superficial. É raro que ela chegue a ter feridas. Mas conheço pessoas que já tiveram crises agudas de psoríase e sei que é algo bem difícil quando se manifesta de forma aguda.
Mas, pelo que posso ver, você tá bem melhor agora, né? E tenho certeza de que assim vai continuar.
Fico muito feliz em você estar de volta.
E agora vamos continuar nos falando.
Grande abraço!

GMaciel disse...

Eu disse que nos tinhas feito imensa falta, não disse? A prova aqui está, nas palavras dos teus amigos.

:)

Beijos

RIC disse...

Oi meu caro Leo!
Cá estamos de volta, tentando pôr a casa de novo em ordem e em funcionamento. Com o tempo, creio que tudo (ou quase...) voltará à normalidade.
É mesmo: as crises agudas são terríveis, sobretudo pela desgraçada perda de autonomia - eu fiquei tolhido de pés e mãos, literalmente, além das consequências psicológicas...
Muito obrigado pelas tuas simpáticas palavras, meu caro!
Um apertado abraço transatlântico, de Lisboa para a Cidade Maravilhosa! :-)

RIC disse...

Olá querida Graça!
Pois é, pois é... (Rsrsrs!) A tua pontaria é sempre certeira, minha cara!
E as vossas palavras foram também condição para que a minha recuperação mais recente seguisse em frente pelo melhor caminho.
Muitíssimo obrigado!
Beijinhos! :-)

GMaciel disse...

Aguardamos novo voo "rasteiro".

Beijocas grandes

RIC disse...

Querida Graça!
As minhas desculpas pelo regresso lento a estas lides, mas parece que não fui só eu a estar doente: o meu computador (que já sofrera um AVC bem sério há uns anitos) decidiu ir para os anjinhos... Assim, com um novo na ponta dos dedos, estou em fase de reaprendizagem do muito que fui esquecendo... O que me vale é que há sempre alguém por perto que sabe bem mais do que eu!
Vejamos quando retomo a pedalada...
Beijinhos e obrigado pelo cuidado!
:-)

GMaciel disse...

:)))

Querido Ric,

Não peças desculpa, não tens de o fazer... eu só estou a "picar-te". :))

Quanto ao computador, pois... o meu também já pede reforma, tal o cansaço do desgraçado. Tínhamos planeado substituí-lo agora, pelo Natal, mas o Passos Coelho antecipou-se e gamou-nos o PC. Um PC novinho em folha, caroço!!!!

;)

Beijocas grandes e aparece quando puderes e quiseres, estamos cá e estamos bem.

RIC disse...

... E o 2012 ainda só vem a caminho, querida Graça... Não me parece difícil de prever que, daqui a um ano, estaremos a enfrentar preocupações e dificuldades acrescidas «graças» a um governo que está a tentar varrer o lixo para debaixo do tapete... Quantos mais casos de membros das «elites» metidos em negociatas e aldrabices viremos a saber?...
Beijinhos! :-)

pinguim disse...

Caro Ric
no passado houve algumas desavenças entre nós, mas da minha parte gostava de te estender a mão, pois também houve muitas cumplicidades.
Fico aguardando que me digas algo sobre o assunto.
De qualquer forma, a blogosfera fica mais rica com o teu regresso.

RIC disse...

Caro João C.
Agradeço-te o gesto conciliatório. Também não sou, é certo, de guardar «indisposições» por muito tempo, talvez porque bem saiba que há na vida questões e circunstâncias muito mais sérias e graves do que «desavenças»…
Quanto ao meu contributo para o eventual enriquecimento da blogosfera, a ver vamos…
Para mais «conversas», serve-te à vontade do meu e-mail.