terça-feira, 1 de maio de 2007

Por um outro Primeiro de Maio...

«Esta é a madrugada que eu esperava,
O dia inicial inteiro e limpo,
Onde emergimos da noite e do silêncio,
E livres habitamos a substância do tempo


Sophia de Mello Breyner Andresen


Há já trinta e três anos − 33! −, também eu vivi um «dia inicial inteiro e limpo»...
Para nunca mais esquecer!

Desejo-vos um Maio florido de muita beleza humana e de intenso bem-estar anímico!

RIC

6 comentários:

Shadow disse...

Um belíssimo poema, de uma grande Senhora da poesia, para distinguir uma data que não deve ser esquecida.
Obrigada!

Assim seja também o teu Maio. Florido, colorido e repleto de momentos bons.
Beijinhos :-)

pinguim disse...

Nunca poderei perdoar à tropa que me aprisionava nos confins do mato a minha ausência nessa festa única que foi o 1º. de Maio de 1974.
A frescura do verso de Sophia apenas suaviza essa tristeza. Abraço, Ric e uma volta definitiva rápida.

Tongzhi disse...

Foi um dia inesquecível, o primeiro 1º de Maio. Andei na rua até de madrugada!

Bernardo Moura disse...

Também te desejo um excelente Maio!
Grande abraço

JoeL disse...

No clue what it says, but the picture is nice.

How are you my friend?

You are missed!?

MrTBear disse...

De há 33 anos não me lembro patavina, mas há 32 já estava a viver em Lisboa e foi com grande admiração que vi passar, mesmo à porta, aquela quantidade de gente.
Vindo do meio do "mato" ainda me fazia grande confusão ver tanta gente junta e a gritar.
Não achei piada nenhuma, mas pronto...
Já o poema.......... é coisa de outra dimensão....