domingo, 21 de janeiro de 2007

Exortação à assembleia…

Verifiquei recentemente um aumento significativo da presença de portugueses entre os amigos bloguistas que têm vindo a acompanhar‑me desde Julho passado. Ainda bem! Fico feliz, e é para mim uma honra. Alguns passaram a integrar a lista de eleitos (à direita), porque é para mim um prazer lê‑los com regularidade.

Entrei para a blogosfera como entrou qualquer um que está neste momento a ler‑me: de livre e espontânea vontade. Estou nela de livre e espontânea vontade e sairei dela, quando me aprouver, também de livre e espontânea vontade. Excepção feita às amizades já travadas, nada nem ninguém me obriga a estar aqui. Estou aqui enquanto quiser, porque quero e como quero.

Não posso, assim, aceitar paternalismos explícitos ou implícitos por parte de ninguém; primo, porque já não tenho idade para palmadinhas nas costas; secundo, porque em boa verdade nunca as admiti a ninguém. Nem sequer ao meu próprio pai.

Ao ter criado este blogue, fiz escolhas e defini princípios que só a mim dizem respeito. Não tenho de os enunciar – nem tão‑pouco justificar – perante ninguém. A orientação geral que lhe imprimo é aquela que pretendo que prevaleça. Quem não se sentir à vontade ou confortável com a mesma tem muito bom remédio…

Nunca surgiram "problemas" decorrentes de intervenções anónimas. Numa dinâmica de respeito mútuo, tento compreender caso a caso o que leva alguém a manifestar‑se dessa forma. Esse mesmo respeito, porém, esfuma‑se por completo no preciso instante em que tais intervenções se realizam sob o signo da cobardia, da mesquinhez e da estultícia gratuita.

Não tenho quaisquer pretensões a cosmopolita porque sei que não o sou, apesar de, como sói dizer‑se, "já ter visto mundo". Conhecedor que sou da cultura e da mentalidade portuguesas, dos seus péssimos defeitos e das suas excelentes virtudes, declino liminarmente quaisquer conselhos bem-intencionados sobre como deverei encarar e o que deverei ou não pensar de ambas as realidades. Apesar de míope, o meu poder de observação e de análise é tão bom e tão válido como qualquer outro.

Troquemos entre todos tudo o que pudermos trocar – é esta uma das maiores riquezas deste espaço de partilha, senão mesmo a maior. Creio que é por isso e para isso que aqui estamos. Mas, por favor, que ninguém me diga "vem por aqui".

Cântico Negro

"Vem por aqui" – dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali…

[…]

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos…
Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

[…]

Como, pois, sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?…
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos…

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios…
Eu tenho a minha Loucura!
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios…

[…]

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou…
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
Sei que não vou por aí!


Tudo devidamente salvaguardado, não pretendo apropriar‑me deste excerto do poema de José Régio para dele fazer uma fala minha que vos seja dirigida. De todo!
É apenas o meu jeito de dizer que o meu caminho faço‑o eu caminhando.
É sempre bem‑vindo quem vier por bem, e será sempre muito bem acolhido!
Muito obrigado pela vossa compreensão!

RIC

30 comentários:

MrTBear disse...

POis é RIC.
Nnca estamos livres disso,pois não? Sei (julgo saber) o que isso é. Felizmente, que aqui podemos fazer "delete", ao contrário da vida.
Depois, nestas alturas, lembro-me sempre de um pedacinho de poema do "teu" maior Português:
«Depois eu conto-lhe histórias s+o dos homens. Ele sorri porque tudo é incrível»

RIC disse...

Tens toda a razão, Teddy Bear! Aqui podemos, na vida não... Talvez por isso mesmo pudéssemos dar o melhor de cada um... Quando digo melhor, refiro-me a tudo o que é humano e nos faz andar: da brincadeira mais tonta e divertida ao assunto mais sério. Porque é sempre a diversidade que nos enriquece.
Pessoa! Que bom! O Menino Jesus!
Obrigado!
:-)

/me disse...

Partilho da tua visão sobre o mundo dos blogs. ;)

RIC disse...

Olá Me! Boa tarde! Muito obrigado pela «solidariedade manifestada»! Sabe sempre bem verificar que pensamos como outros e outros pensam como nós.
Um abraço! :-)

pinguim disse...

Olá, meu bom Ric
ao contrário de ti, sou um novato nisto e sou um autodidacta informático, pelo que, muitas vezes tenho que aprender à custa de erros ou omissões.
Portanto desconhecia que podia haver comentários de anónimos; nunca os tive, pois os poucos não bloggistas que me comentam são gente conhecida e boa (olá Carla e Catatau).
Se, e quando os tiver, terei muito gosto em ouvir opiniões contrárias, e até é óptimo a divergência de opiniões, mas como tu, eu é que sou "o presidente da junta", e assim ninguém me obriga , como bem dizes, via Régio, a ir por ali...
E, não terei a menor hesitação em reduzir a zero qualquer comentário que ultrapasse a critica, para cair na maldic~encia ou na ofensa, quer minha, quer de alguém.
Estou contigo, já o sabias, aliás...
Bom domingo.

Maurice disse...

Caro Ric...

Vai por onde muito bem entendas, sem peias nem condições! E, se em pedaços do caminho, os nossos olhares se cruzam, que maravilha poder celebrá-lo! Se, em muitos outros, a liberdade nos separa, celebremos a liberdade!

Abraço

Lampejo disse...

Esta auto-estrada da informação é toda tua, sê livre de seguir o teu próprio caminho.
Pessoalmente sempre respeitei a vontade, opinião dos outros, os poucos conselhos que vou dando, é quando mos pedem, e sempre ressalvando os vários lados do problema, deixando em aberto a tomada de decisão. Afinal aquele é o meu ponto de vista, é o meu "olhar" sobre a questão. Quem sou eu para julgar, e saber toda a "verdade".

RIC disse...

Olá João! Agradeço-te as palavras acutilantes. Por vezes, elas são mesmo necessárias, para separar águas.
Como bem referes - e eu aproveito para salientar -, nem a Carla nem o Catatau, nossos bons amigos, entram na categoria dos que se apresentam como «anonymous said...». Longe de mim qualquer confusão desse tipo, bem entendido!
Obviamente, uma coisa é a manifestação de opiniões divergentes e contrárias - que acolho; outra, bem diferente, é a provocação rasteira e mesmo insultuosa.
Acho muito bem que sejas o «presidente da Junta»! (Rsrs!)
Também eu estou contigo, meu caro!
Um excelente Domingo para ti também!
Um abraço! :-)

RIC disse...

Belas palavras, Maurice! Formulação bem original das convergências e das divergências!
Muito obrigado por esta pequena grande pérola!
E que seja entre nós exactamente como tu dizes!
Um excelente Domingo, meu caro!
Um abraço amigo! :-)

RIC disse...

Olá caro Lampejo! Palavras sensatas, as tuas. Todos sabemos que há várias verdades e que no tocante a opiniões poderá haver coincidências, mas opiniões são isso mesmo: pessoais e subjectivas.
E, já agora, uma coisa é «brincar» com uma opinião alheia, outra é maltratar o seu defensor...
Agradeço-te pelo teu contributo!
Um bom Domingo!
Um abraço amigo! :-)

Minge disse...

Oh, Ric, how I wish for only a vague understanding of your tongue. Might you teach us a few words?

RIC disse...

Er... I might, dear Minge, I might, but not exactly here... This post is a little bit «rough»... Like that one I wrote some months ago, and almost everyone thought I was mad furious and wanted to quit the bloggosphere... Remember?...
This one deals mainly with anonymity of comments... And a beautiful poem by a great poet. The main line of it reads (more or less):

«I know I won't go that way!»
«Sei que não vou por aí!»
«Je sais que je n'irai pas par là!»

:-)
(Well, it turned into a short lesson after all!)
:-)

Catatau disse...

"Venham os novos e os velhos, mas que nenhum me dê conselhos" ?!

Eu acho que não podia estar mais de acordo com este "Independence Post", mas dize-me, anda alguém a mijar fora do penico? (desculpa lá a rusticidade da questão...)

Boa semana, rapaz! :)

Tongzhi disse...

Compreendo muito bem o teu ponto de vista.
Contudo, na minha filosofia de vida, e no que respeita ao que escreveste, tenho dois princípios:
"a mim só me incomoda quem eu quero e , sobretudo, quem eu considero"
Quanto aos outros:
"O cão ladra e a caravana passa".
Felizmente há o delete e ainda, para casos extremos, o "moderado".

Minge disse...

But a worthy one.

Don't ever stop blogging or I'll come and GET you!

Shadow disse...

Ric,
Ainda (a)tónica não tem acento na sílaba, já a luz te guia o caminho :-)

Em pura insensatez diria: Manda os anónimos idiotas dar uma volta ao bilhar grande.
Com o coração digo: Segue o teu caminho.

Boa semana.
Beijinhos!

RIC disse...

Olá Catatau! Estou a ouvir a jovem voz do Carlos Mendes, quase ainda algo esganiçada...
É de certo modo um grito do Ipiranga, é verdade. É evidente que o(s) incontinente(s) não é ninguém que aqui escreve com regularidade, é claro. É aquela fatia que passa, lê e, quando lhe apetece mandar uma boca rasteira ou um insulto, escreve sob «anonymous said...» sem mais nada (há que utilize esta entrada, mas assine o comentário).
Mas os caixotinhos do lixo servem para isso mesmo: limpar o que não presta...
Obrigado!
Boa semana para ti também! :-)

RIC disse...

Obrigado, Tongzhi! É isso mesmo! Não sei se «as visitas» conseguem ver, mas em cada comentário, sob a indicação da hora, está um caixotinho do lixo: se o comentário for um desses, eu carrego no dito caixotinho e o comentário «já era»...
Mas não há como por os pontos nos ii...
Boa semana para ti!
Um abraço! :-)

RIC disse...

Thanks, Minge!
I don't intend to at all, but you can come and get me anyway!
Have a great week!
:-)

RIC disse...

Olá Carla, boa noite!
Bela frase dando conta de uma bem agradável rapidez! Obrigado!
É isso mesmo que vou continuar a fazer: o insensato e o do coração... Podes crer!
Boa semana para ti também!
Beijinhos! :-)

Mozzart disse...

Olá Ric, boa noite!
Finalmente tenho um tempinho para passar por aqui, ler e comentar!!!
De facto os comentários «anonymous said...», por vezes, podem causar incómodo. Mas aquilo que eu acho é que, acima de tudo, o que está por trás desse dito comentário é uma enorme cobardia. Talvez o comentário de alguém que, desde que os blogues são "moda", quer ter um e vá-se lá saber porquê nunca o teve.
Enfim, há mil e uma hipóteses para se pensar acerca de quem faz esse tipo de comentários mas se queres que te diga, a mim não me incomodam nada. É que estas coisas das novas tecnologias têm um botão que por vezes é milagroso e que todos nós, certamente o conhecemos.
Mas para além disso há uma outra coisa que eu noto um bocadinho na blogosfera (e não só), é que a malvadez, a crueldade, a disputa, etc, etc, etc, também pairam na Internet tal como na vida real. E, se na vida real, com mais ou menos facilidade sabemos lidar com isso, aqui na Internet também vamos aprendendo a fazê-lo.
Um Abraço, boa semana ;)

RIC disse...

Obrigado, meu caro Mozzart, pelas tuas sábias e amáveis palavras!
Afinal, a net é também feita por aqueles mesmos indivíduos da vida real, logo, terá certamente as mesmas qualidades e os mesmos defeitos.
Quanto ao botão, a verdade é que me tenho servido muito pouco dele, o que é para mim um bom sinal!
O que me levou a escrever este texto foi sobretudo o facto de ter pressentido - tenho destas coisas... - num anónimo de ontem que apaguei a presença de alguém que aqui comenta regularmente, mas... que não quis dar a cara, porque lhe terá apetecido destratar-me a propósito dos monumentos. E isso, de algum modo, calou fundo em mim. Mas não se passa nada / está tudo bem! Eu prefiro falar sobre as coisas. Assim, posso passar adiante mais facilmente...
Um abraço amigo para ti também!
Uma excelente semana! :-)

Catatau disse...

Eu estou de acordo com o Mozzart. Também eu, na Quinta ou Sexta-feira, fiquei meio abilolado com um comentário anónimo que me foi dirigido no Tong-zhi. Coisa parva, sem dúvida, mas que me fez pensar durante todo o fim-de-semana... Definitivamente, tal como no quotidiano vivido, aqui também há gente que não presta!

Minge disse...

If it were possible, I'd be on my way!

RIC disse...

Olá Catatau! Tens toda a razão! Desta mesma página já «voou» esta madrugada para o éter um «comentário» (longo) que me «cobrava com juros e correcção monetária» pelo facto de ele ter posto uma ligação lá no blogue dele e eu não!!!
Mas desde quando é que a porcaria de um «link» pode ser decisivo para o relacionamento entre pessoas?! Desde Julho nunca ninguém me havia pedido semelhante coisa, nem a mim me passara pela cabeça pedir isso a alguém...
Para mim, é assunto arrumado. E tal como fiz inicialmente em relação a estrangeiros - ser criterioso na selecção dos contactos -, vou continuar a fazê-lo em relação aos nossos compatriotas. Afinal, não somos nem melhores nem piores... Mas podemos sempre escolher!
Um abraço, meu caro! :-)

RIC disse...

Oh yes, Minge, I do believe you would... To escape the Scottish winter or something else?
:-)

Minge disse...

To find you, mon amour!

RIC disse...

Thank you so very much, dear Minge!
:-)

Th.M. disse...

Na tua liberdade,
a minha de poder dizer:
- Acompanho-te!

RIC disse...

Muito obrigado, meu caro Th.! Vale muito para mim a tua companhia.
Um abraço! :-)