domingo, 6 de agosto de 2006

«Em louvor da Língua Portuguesa»

António Ferreira (século XVI)

«Floreça, fale, cante, ouça-se e viva
A Portuguesa língua! E já onde for,
Senhora vá de si, soberba e altiva.

Se tèqui esteve baixa e sem louvor,
Culpa é dos que a mal exercitaram:
Esquecimento nosso e desamor.»

(Livro I, Carta III)

2 comentários:

Carioca disse...

Bom, talvez a gente pudesse até dizer "as Línguas Portuguesas", né? Afinal, tem tantas variações...
O Português que vocês falam em Portugal tem as suas concordâncias próprias e a sua pronúncia própria. E a mesma coisa se passa com o Portugês que nós falamos aqui no Brasil, com o Português que se fala em Angola e em todos os outros países que têm o Português como língua oficial.
E não é questão de certo ou errado. Todas essas pronúncias e concordâncias diferentes estão certas! Elas são apenas diferentes, né?

RIC disse...

Exactamente! Hoje, ao contrário do século XVI, há tantas variantes - válidas, óbvio - do Português quantas as terras onde lançou raízes. É por isso que eu, há já muitos anos, adoro as vossas telenovelas. E, digo-o com gosto, tenho aprendido muito com elas!
Bem-vindo!
Um abração alfacinha!